Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Reprodução / Internet)


Atendendo a um pedido da defesa de Adriana Ancelmo, o juiz Marcelo Bretas da 7ª Vara Criminal Federal determinou nesta sexta-feira (17) a soltura da advogada. Os argumentos que convenceram o magistrado foram os filhos menores de idade do casal, que precisam dos cuidados da mãe.


A mulher de Sérgio Cabral deverá cumprir prisão domiciliar, segundo revelou o jornalista Lauro Jardim no O Globo.
Adriana não poderá ter acesso a celular, telefone ou internet no apartamento onde será mantida. Os investigadores devem agora assegurar que estes pré-requisitos sejam cumpridos, por isso ainda não tem data definida para a soltura da advogada.
Na mesma audiência, uma das testemunhas, a diretora da H Stern Maria Luíza Trotta, afirmou que o casal adquiriu 40 joias na loja entre 2012 e 2015, num total de R$ 6 milhões. Os investigadores acreditam que as joias eram usadas para lavar dinheiro proveniente da corrupção.
Adriana está presa no Complexo de Gericinó, em Bangu, desde o dia 6 de dezembro do ano passado. Ela foi detida na Operação Calicute sob suspeita de lavar dinheiro e ser beneficiária do esquema de corrupção comandado por Cabral. As informações são do Noticias ao Minuto.

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você