Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Pelo menos 26 refugiados somalis morreram, entre eles mulheres e crianças, após um artefato explosivo atingir o navio onde viajavam (Foto: Abduljabbar Zeyad/Reuters)


Pelo menos 26 refugiados somalis morreram, entre eles mulheres e crianças, e dezenas ficaram feridos perto do Estreito de Mandeb, no Iêmen, após um artefato explosivo atingir o navio onde viajavam.

De acordo com as fontes médicas do porto de Al Hudaydah, no Mar Vermelho, disseram desconhecer quem lançou o projétil que atingiu a embarcação que viajavam os somalis, dezenas de feridos foram transferidos ao porto e de lá para diferentes centros médicos da cidade.

O Iêmen está mergulhado em uma devastadora guerra civil entre os rebeldes houthis, apoiados pelo ex-presidente Abdullah Saleh, e as forças leais ao presidente, Abd Rabbuh Mansur Al-Hadi, que conta com o apoio de uma coalizão de países árabes liderada pela Arábia Saudita.

A área onde ocorreu o ataque é palco de vários bombardeios por parte das forças da coalizão árabe, pois lá é usada pelas forças rebeldes para o contrabando de armas.

A chegada de imigrantes ao Iêmen, que depois tentam continuar em direção a outros países, prossegue apesar da guerra, responsável por 17 milhões de iemenitas, dois terços da população deste país, necessitem de assistência urgente para evitar o risco de morrer de fome nos próximos meses.

O Iêmen sofre atualmente a crise de fome mais grave do mundo, segundo as conclusões do relatório da ONU sobre Segurança Alimentar e Nutrição de Emergência de fevereiro de 2017. Informações da Agencia EFE / G1.

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você