Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Reprodução/Noticias ao Minuto)


Dor de cabeça é um sintoma que tem uma infinidade de causas e origens. Você sente dor de cabeça após um dia de stress, quando sua pressão está alta ou quando ela quer indicar algo mais grave como alguma doença acompanhada de febre e náuseas, por exemplo.


O que nem todo mundo sabe é que esse sintoma também pode ter origem estomacal, podendo estar relacionado a problemas como azia. Para ajudar a identificar quando esse incômodo está associado ao sistema gástrico e, nesse caso, como podemos combatê-lo, a marca de antiácidos Sonrisal levantou as cinco principais dúvidas sobre o assunto e convidou a Dra. Ana Santoro, Gerente Médica da GSK-CH no Brasil, para respondê-las.
1. Como podemos identificar a dor de cabeça proveniente do estômago?
R: Geralmente, os sintomas gastrointestinais estão presentes antes e junto com o aparecimento da dor de cabeça. Por isso, é muito importante conhecermos e observarmos nosso organismo para que possamos fazer essas distinções de forma mais fácil.
2. Como não confundir dor de cabeça de origem estomacal com algo mais sério?
R: A dor de cabeça de origem estomacal vem acompanhada de sintomas gastrointestinais como azia e queimação, por exemplo. Ela, muitas vezes, se dá logo após uma refeição mais pesada, quando também ocorre o aparecimento de algum desconforto gástrico. Essa combinação nada mais é do que o reflexo da desregulação da comunicação bidirecional do trato gastrointestinal com os sistemas nervosos, entérico e central. Deixando os termos técnicos de lado, é a consequência do ruído na comunicação entre a digestão e a rede de neurônios que integra os sistemas digestivo e nervoso. O desequilíbrio desse contato acontece e a dor logo aparece.
3. Como não errar na hora de identificar a dor de cabeça proveniente do estômago?
A dor de cabeça proveniente do estômago está relacionada diretamente a refeições pesadas e é mais comum após o consumo de determinados alimentos e bebidas, como chocolates, café, chás, bebidas carbonatadas e comidas picantes, por exemplo. Por outro lado, ficar sem comer por muito tempo também pode ocasionar o mesmo efeito de dor. Geralmente os sintomas gastrointestinais estão presentes antes e junto com o aparecimento da dor de cabeça. Observar se a dor de cabeça começa junto ou após o aparecimento dos sintomas gastrointestinais é a grande dica.
4. Alimentos que contém amina, como embutidos, repolho e queijos maturados, além do uso de aspartame, presente em adoçantes, podem potencializar os efeitos da dor de cabeça?
R: Estes compostos provocam contração dos vasos sanguíneos, podendo causar crises hiperativas, além de dores de cabeça. O aspartame, por sua vez, é a fenilalanina, que pode se converter em uma amina vasoativa, ou seja, substância que possui efeito vascular, no organismo, também provocando dor.
5. Qual a orientação médica para combater esse sintoma de forma eficaz e segura?
R: Uma das formas de combater o problema é utilizar medicamentos que contenham ácido acetilsalicílico. Um dos principais é Sonrisal, disponível hoje nas farmácias de todo o Brasil. Sonrisal possui efeito 2 em 1, que combate a azia e a má digestão ao mesmo tempo em que dribla a dor de cabeça. De acordo com a bula do medicamento, o recomendado é consumir 1 a 2 comprimidos dissolvidos em um copo de água pequeno (200ml). A dose máxima diária é de dois comprimidos. Qualquer sintoma que se torne persistente deve ser investigado e acompanhado por um médico. O produto não é indicado em casos de suspeita de dengue. As informações são do Noticias ao Minuto.

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você