Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Foto: Ascom PMP)


Na manhã desta terça-feira (18), a Secretaria de Saúde de Petrolina, através do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), promoveu um treinamento de atualização com cerca de 50 profissionais das Unidades de Atendimento Multiprofissional Especializado (AMEs), para a realização de testes rápidos para a detecção do HIV/AIDS e Sífilis na atenção básica.

A oficina que ocorre durante todo o dia, tem o objetivo de passar conhecimento teórico e prático em relação ao serviço oferecido no município. A psicóloga, Sâmara Paes, ressaltou a importância do treinamento dos servidores para a eficiência e condução adequada do procedimento.

“É preciso que a equipe esteja formada, com todo o conhecimento em relação a realização do teste, aconselhamento, humanização e, em caso de resultado positivo, encaminhamento para o tratamento. É um momento muito delicado para o paciente. Nós temos casos de pessoas que passam horas sentadas na porta do nosso serviço e não tem coragem, sequer, de fazer o teste, então, imagine nos casos positivos, é preciso saber como conduzir essa situação”, frisou.

Segundo o coordenador do CTA, Anderson Andrade, a realização dos testes rápidos nas unidades facilita o acesso ao público por estar nas comunidades. “É importante que os profissionais da atenção básica estejam preparados, tanto para a realização, quanto para os possíveis resultados positivos, além da parte burocrática de controle dos testes. Vale ressaltar que, amanhã vamos realizar novamente o curso para a outra parte dos profissionais”, explicou.

A gerente do Programa Municipal IST/AIDS e Hepatites Virais, Karelly Oliveira, ainda ressaltou a importância da prevenção das infecções sexualmente transmissíveis. “A melhor forma de se prevenir do HIV/AIDS, da Sífilis e de outras infecções sexualmente transmissíveis é realizando sexo seguro com uso da camisinha, porém, a nossa orientação é que após um comportamento de risco a pessoa procure uma unidade ou o próprio CTA para a realização do teste rápido. Uma informação importante é que após um comportamento de risco, ou algum tipo de abuso, a pessoa tem até 72h para fazer a Profilaxia Pós-Exposição (PEP), ou seja, a medicação”, concluiu.


Clêilma Souza
Assessoria de Imprensa da Secretaria de Saúde de Petrolina

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você