Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]



Combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya é um dos principais desafios da Secretaria de Saúde de Petrolina. Para isso, o órgão, através do setor de epidemiologia, vem realizando palestras nas comunidades e empresas privadas do município, orientando sobre a importância da prevenção contra o vetor.

Durante esta semana foram realizadas ações educativas em duas empresas privadas; Edifício Monte Olimpo e Amavale, além da associação dos moradores do bairro Vila Esperança, local em que houve uma alteração nos dados do último Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa).

A gerente do setor de endemias da Secretaria de Saúde, Aynoanne Barbosa, ressaltou a importância da participação da sociedade no combate ao Aedes e prevenção das doenças.

“A melhor forma de evitar essas doenças é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, entre outros. Em menos de 10 minutos é possível fazer uma varredura em casa e acabar com os recipientes com água parada. Precisamos da ajuda de cada cidadão, cada um é responsável por combater o mosquito na sua casa e ainda alertar o vizinho”, frisou.

Dados do município

De acordo com o último Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), Petrolina está com baixo risco de surto com um percentual de 0,9%. O município conta com 209 pontos estratégicos cadastrados, entre eles, borracharias, sucatões e cemitérios. A cada quinze dias são realizadas pesquisas e borrifações nesses locais.


Clêilma Souza
Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde de Petrolina

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você