Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Theunis Botha, em vídeo de divulgação de seu trabalho (Foto: Theunis Botha/Youtube/Reprodução)



O caçador profissional sul-africano Theunis Botha, de 51 anos, morreu durante uma caçada em Gwai, no Zimbábue, quando um integrante de seu grupo disparou contra uma fêmea de elefante e o animal caiu sobre ele.

Uma fonte que não quis se identificar disse ao site local Netwerk24 que o grupo de caçadores tinha ido dar um passeio na tarde de sexta-feira (19) quando se deparou com um bando de elefantes em acasalamento.

Três elefantes investiram contra os caçadores e Botha atirou neles. Uma quarta fêmea os atacou lateralmente e um dos caçadores atirou nela, depois que ela levantou Botha com sua tromba. O tiro foi fatal para o animal, que desabou em cima do sul-africano.

Botha deixa esposa e cinco filhos, e era um conhecido organizador de safáris de caça. Ele usava a técnica europeia de conduzir a presa a uma emboscada usando cães. Ele era especializado na caça de leopardos com esse método.

Botha era amigo de Scott van Zyl, caçador que foi morto por crocodilos no Zimbabwe no mês passado. Ele estava em Chikwaraka, no Zimbábue, quando desapareceu, em 7 de abril. Sua mochila foi encontrada nas margens do rio Limpopo, e dois crocodilos foram baleados durantes as buscas. Testes de amostras tiradas do conteúdo do estômago dos crocodilos coincidiram com o DNA de Van Zyl. Informações do G1.

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você