Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Bandidos usaram dinamite para explodir um carro-forte em Terra Nova (Foto: Divulgação / Polícia Civil)



Seis pessoas foram presas suspeitas de integrar uma organização criminosa, responsável por praticar assaltos a bancos e carros-fortes em cidades do Sertão de Pernambuco e no estado da Paraíba. A 'Operação Conceptus', que resultou na prisão dos envolvidos, foi deflagrada nesta sexta-feira (5), pela Polícia Civil com apoio da Polícia Militar.

Durante a operação foram cumpridos seis mandados de prisão preventiva e 15 de busca e apreensão domiciliar nas cidades de Salgueiro, Cabrobó e Santa Maria da Boa Vista. Três homens, considerados os líderes das associações criminosas, estão entre os presos. Quatro pessoas continuam foragidas.

“Era uma organização com atuação interestadual. Nós descobrimos a participação deles em vários crimes no Sertão de Pernambuco, com explosão de carros-fortes, caixas eletrônicos e agências bancárias e também descobrimos na Paraíba. Ainda é cedo para afirmar, mas já temos a confirmação da participação deles em quatro assaltos em Pernambuco e três na Paraíba”, disse o chefe de polícia Joselito Kehrle.

De acordo com o delegado Lamartine Fontes, as investigações começaram após um assalto a uma agência do Banco do Brasil em Conceição, PB, em agosto de 2016.

“Um dos envolvidos no assalto foi filmado durante a ação e através dele foi possível chegar no restante do grupo. Quando o delegado Glauber Lacerda, da Paraíba, identificou que a quadrilha poderia está aqui em Pernambuco, pediu apoio ao serviço de inteligência da Polícia Civil e Militar para localizar os suspeitos. Em seguida foi solicitado ao poder judiciário da Paraíba os mandados de prisão e busca e apreensão que cumprimos nesta sexta-feira (5)”, afirmou Lamartine.

Na casa de um dos suspeitos a polícia encontrou uma maçarico, uma lixadeira industrial e uma furadeira com eletro-ímã, material utilizado para furar cofres.

Com os depoimentos dos líderes que foram presos, a polícia espera chegar nos demais suspeitos. “O que a gente pretende com a prisão deles é que eles colaborem com a participação na delação premiada e possam auxiliar a polícia para chegar nos outros integrantes. Caso contrário, responderam por associação criminosa, por cada crime que cometeram nos estado de Pernambuco e Paraíba”, destacou Kehrle. Informações da Taisa Alencar / G1 Petrolina.

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você