Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Socorristas procuram sobreviventes em área de deslizamento de terra em Xinmo (Foto: China Daily / via Reuters)



Um deslizamento de terra ocorrido neste sábado (24), na província de Sichuan, no sudoeste da China, provocou o desabamento de dezenas de casas e matou ao menos cinco pessoas, de acordo com autoridades citadas pela agência France Presse. O número de desaparecidos está estimado em 120.

A agência estatal "Xinhua" divulgou inicialmente que haviam 141 pessoas soterradas, mas o número foi reduzido em seguida. As autoridades do condado de Maoxian comunicaram que o deslizamento aconteceu depois que a parte alta de uma montanha caiu sobre a aldeia de Xinmo, por volta das 6h (hora local).

Pelo menos 46 casas ficaram soterradas, enquanto dois quilômetros do curso de um rio e 1.600 metros de uma estrada ficaram interditados pelas rochas. Segundo o porta-voz do governo de Sichuan, Tang Limin, uma equipe de resgate com mais de 300 pessoas seguiu para o local com retroescavadeiras.

Imagens divulgadas pela televisão oficial "CCTV" mostram diversos soldados levantando pesadas pedras e a várias retroescavadeiras trabalhando na região onde estavam as pessoas que ficaram soterradas.

Um casal e seu bebê de um mês foram socorridos e levados para um hospital, informaram as autoridades da cidade vizinha de Maoxian. Outro sobrevivente foi localizado e as equipes de resgate trabalhavam para liberá-lo dos escombros.

Nesta época do ano, são frequentes as chuvas torrenciais na China e é comum que aconteçam inundações, deslizamentos e outras catástrofes provocadas pelos fenômenos climáticos. As operações de resgate devem ser complicadas, já que a chuva não deve parar nas próximas horas, de acordo com a meteorologia.

Toneladas de rochas

A situação é ainda mais difícil porque as vítimas estão sepultadas sob "várias dezenas de toneladas de rochas", de acordo com o capitão Chen Tiebo, da Polícia Militar do município autônomo tibetano de Aba, região da tragédia. A Xinhua informou o desmoronamento de "parte da montanha" tibetana adjacente no município de Aba.

O capitão afirmou que as chuvas dos últimos dias provocaram o deslizamento em parte da montanha. "Estamos em uma zona sísmica, não há muita vegetação", explicou Chen à France Presse. As árvores podem contribuir para absorver o excesso de chuva e evitar os deslizamentos.

"Este é o deslizamento de terra mais importante na região desde o terremoto de Wenchuan", disse Wang Yongbo, coordenador local dos resgates. O presidente chinês Xi Jinping ordenou a "mobilização de todos os esforços possíveis para reduzir o número de mortos e feridos", de acordo com uma declaração divulgada pela CCTV. Informações da France Presse / G1.

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você