Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Foto: Djalma Vassão / Gazeta Press)



O Santos teve uma noite para se esquecer neste sábado, diante do Sport, na Vila Belmiro. Com moral alto após somar quatro vitórias e um empate nos cinco jogos anteriores, os donos da casa perderam gols feitos com Kayke e, principalmente, Jean Mota, pouco conseguiram criar e viram os pernambucanos marcarem o único gol da partida em lance infeliz do zagueiro Noguera. Já no fim da partida, ele “entregou” a bola nos pés de Osvaldo, livre dentro da pequena área.
Com o resultado, o Peixe perde uma invencibilidade de cinco jogos, construída desde a saída de Dorival Júnior, com quatro vitórias e um empate, estacionando nos 16 pontos conquistados. O Leão, por sua vez, chega aos 12, deixa a zona de rebaixamento e ganha um alívio após o início errante de Luxemburgo no cargo de técnico, somando sua primeira vitória dentro da Vila em toda a história.
Na próxima rodada do Brasileiro, os comandados de Levir Culpi terão pela frente o Atlético-GO, no estádio Olímpico, em Goiãnia, às 19h (de Brasília) do sábado, dia 1º de julho. Antes, porém, têm um compromisso contra o Flamengo, quarta-feira, às 21h45, na Ilha do Urubu, pela Copa do Brasil. Já Vanderlei Luxemburgo e sua trupe retornam para a Ilha do Retiro, local da partida de domingo, dia 2 de julho, contra o Atlético-PR.
Kayke perde de um lado, Lenis do outro
O primeiro tempo da partida mostrou duas equipes apostando na forte marcação em suas respectivas intermediárias, sem deixar os setores criativos trabalharem com liberdade. As entradas de ambas área foram tão povoadas que Lucas Lima, pelo Santos, e Diego Souza, pelo Sport, os dois atletas de Seleção Brasileira em campo, passaram mais tempo no campo de defesa do que no campo de ataque, buscando abrir espaços aos companheiros.
A primeira chance veio aos 17 minutos de bola rolando, que os pernambucanos erraram em uma dessas trocas de passe na intermediária ofensiva. Copete roubou e deu belo passe em profundidade para Kayke, que correu nas costas de Ronaldo Alves. O centroavante invadiu a área e ficou cara a cara com Magrão, mas pecou na hora de tirar do goleiro. De bico, acabou mandando a bola direto pela linha de fundo.
A resposta veio em outro desarme realizado no campo ofensivo, dessa vez pelos pernambucanos. O centroavante André dominou a bola na intermediária e tocou entre Jean Mota e Noguera. Lenis ganhou da dupla santista e só não fez o gol porque Vanderlei saiu muito bem para abafar o lance. Na sequência, o avante do Sport seguiu de pé, acompanhado de perto pelo arqueiro rival, e tentou por cobertura, mas mandou para fora.

Depois disso, o jogo voltou ao ritmo imposto nos minutos iniciais, sem jogadas de profundidade. Até o intervalo, a melhor chance mais uma vez caiu nos pés de Kayke. Aos 45 minutos, Bruno Henrique se enrolou com o zagueiro e a redonda ficou com Lucas Lima, que errou o chute. A bola, porém, sobrou com o centroavante do Peixe, que parou e chutou de chapa, buscando o canto direito, sem sucesso.
Santos vacila de novo e Sport aproveita
Em busca de uma movimentação maior no setor ofensivo, o Santos voltou ao gramado com Lucas Lima abandonando a ideia de buscar a bola na defesa e se posicionando mais perto dos atacantes, com a intenção de vencer o bloqueio adversário. A melhor saída para o Peixe, no entanto, tornou-se a lateral direita, setor onde Victor Ferraz encontrou bastante espaço para apoiar e tabelar com Bruno Henrique.
Aos 23 minutos, por sinal, a dobradinha quase deu certo, quando o lateral observou a movimentação do atacante já bem próximo da linha lateral e acionou Kayke. Quase na dividida com Sander, Kayke conseguiu cruzar rasteiro para a chegada de Copete, fechando em diagonal. O colombiano dividiu com o goleiro Magrão e a bola sobrou limpa para Jean Mota, com o arqueiro rival caído, da marca do pênalti. O meia improvisado na lateral, porém, conseguiu isolar a chance na arquibancada da Vila.
Esperto quanto à oportunidade de ganhar a partida, Luxemburgo mandou a campo nomes como o atacante Osvaldo e o lateral direito Samuel Xavier, que estavam no banco de reservas. O gol quase veio aos 33, quando Diego Souza bateu falta na lateral na área e Ronaldo Alves, livre, chutou por cima. Três minutos depois, porém, o Santos não se salvou. Pior ainda: se atrapalhou.
Diego Souza clareou jogada pela direita e achou Lenis. O atacante invadiu a área e rolou para trás, mas mandou nos pés do zagueiro Noguera. O argentino não conseguiu fazer o corte e acabou mandando para trás, na pequena área, Lá, Osvaldo, em posição legal tanto no passe de Lenis quanto por ter recebido a bola de um adversário, girou rápido e venceu Vanderlei, sacramentando a primeira derrota de Levir no Peixe.
FICHA TÉCNICA
SANTOS 0 X 1 SPORT
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 24 de junho de 2017, sábado
Horário: 19h00 (de Brasília)
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Luciano Roggenbaum (PR)
Público: 7.272 presentes
Renda: R$ 215.970,00
Cartão amarelo: Lenis (Sport)
Gol:
SPORT: Osvaldo, aos 36 minutos do segundo tempo
SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Fabián Noguera e Jean Mota; Renato, Thiago Maia (Hernández) e Lucas Lima; Copete, Bruno Henrique e Kayke (Vitor Bueno)
Técnico: Levir Culpi
SPORT: Magrão; Raul Prata (Samuel Xavier), Ronaldo Alves, Henríquez e Sander; Patrick, Rodrigo (Thallyson), Everton Felipe (Osvaldo), Diego Souza e Lenis; André.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você