Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Reprodução/Noticias ao Minuto / iStock)



Seja com absorvente externo, interno ou protetores de calcinha, a verdade é que todas as mulheres estão suscetíveis a cometer erros na utilização destes produtos durante os dias de menstruação.
Um grupo de ginecologistas entrevistado pelo 'M de Mulher' apontou os 9 enganos mais cometidos pelas mulheres neste assunto.
1. Usar protetor de calcinha todos os dias
Apesar de ser chamado frequentemente de "protetor diário", as mulheres deve evitar o uso desse produto diariamente. O protetor é indicado para os dias em que o fluxo é menor. Ou seja, nos primeiros e últimos dias de menstruação. Segundo o especialista, o produto impede a ventilação, aumenta a temperatura na região, causa alteração do pH local e perturbações na flora vaginal.
2. Usar protetor de calcinha com cheiro
De acordo com a ginacologista Flávia Purcino, voluntária do Instituto Horas da Vida, o odor vaginal pode indicar "desde má higiene até alguma infecção vaginal que precisa ser tratada”.
O protetor com aroma pode causar alergias e, por consequência, aumentar o fluxo de secreção.
3. Usar absorvente externo com cobertura seca
O produto é super indicado para absorver o fluxo menstrual de forma rápida, mas cao seja utilizado de forma constante o produto pode ser uma das principais causas de coceira, irritação e sensação de queimação.
4. Demorar muito para trocar o absorvente externo
A recomendação dos especialistas é trocar o absorvente externo a cada três horas. “Esses absorventes podem conter agentes químicos e irritativos para a mucosa vaginal, que estimulam a proliferação de bactérias e fungos, desencadeando corrimentos, prurido, vermelhidão e inchaço", explica Fabiane Berta e Maria Luisa Mendes Nazar, do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos.

5. Não trocar o absorvente interno a cada três horas no máximo
“Eles devem ser rigorosamente trocados no máximo depois de três horas de serem colocados, pois se as bactérias se proliferarem dentro de uma cavidade interna como a vagina o resultado pode ser a Síndrome do Choque Tóxico, um choque séptico”, disse Maria Luisa Mendes Nazar, também do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos.
6. Tentar tirar o absorvente interno com uma pinça
No caso da cordinha do absorvente interno arrebentar, o correto é usar os próprios dedos. Se não conseguir, é muito importante não utilizar objetos pontiagudos: corra para o pronto-socorro para resolver o problema.
7. Fazer sexo com absorvente interno
Segundo os especialistas, muitas mulheres utilizam o absorvente interno para conter o fluxo na hora do sexo. O problema é que essa atitude aumenta o risco de infecção e o impacto do produto pode causas lesões sérias no fundo da vagina durante a penetração.
8. Não seguir as regras de higiene do coletor menstrual
Para quem tem alergia aos absorventes o coletor menstrual é uma ótima solução, mas é preciso tomar certos cuidados. De acordo com as ginecologistas, o maior erro das mulher é não lavar as mãos antes de tirar o 'copinho'. Antes de inserir, novamente, não esqueça de passar uma água.
9. Absorventes sem proteção na bolsa
Nada de jogar os absorventes na bolsa, se eles não estiverem embalados individualmente. Dica: coloque os protetores dentro de sacos plásticos limpos novos. As informações são do Noticias ao Minuto.

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você