Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Foto: Djalma Vassão / Gazeta Press)


Foi mais difícil do que o torcedor corintiano imaginava, com o Patriotas pressionando no fim e perdendo chances de empatar, mas o Corinthians fez 2 a 0 sobre o rival colombiano na noite desta quarta-feira, no estádio de Itaquera, e carimbou sua vaga nas oitavas de final da Sul-Americana. Os gols foram marcados por Balbuena, no primeiro tempo, e Pedrinho, já nos acréscimos do segundo tempo, com um lindo toque por cobertura.
O triunfo, aplaudido ao final pela torcida apesar dos sustos, leva o Timão ao seu 31º jogo de invencibilidade na temporada, igualando a segunda maior sequência da história alvinegra, obtida pela primeira vez na década de 1930. Foi também a primeira classificação em uma competição internacional obtida na arena.
Na próxima fase, enfrenta o vencedor do duelo entre Racing e Independiente Medellin. Os dois times entram em campo nesta quinta-feira, às 19h15 (de Brasília), na Colômbia, com o time da casa precisando reverter os 3 a 1 obtidos pelos argentinos na partida de ida. Pelo Brasileiro, o Alvinegro agora foca suas atenções no Flamengo, adversário de domingo, às 16h (de Brasília), novamente no estádio de Itaquera.
Balbuena abre o caminho mais uma vez
O Corinthians começou a partida mostrando um futebol muito diferente do que demonstrou até o momento nesta temporada. Com muitos erros de passe, principalmente na saída de bola, apresentou-se com um nível parecido ao da primeira partida, na Colômbia, ocasião em que culpou diversos fatores, entre viagem e o tamanho do gramado, como responsáveis por uma apresentação abaixo do padrão.
Diante de um rival que também não possuía grandes alternativas na criação de jogo, o Timão se viu obrigado a ter mais paciência para avançar suas linhas. Na primeiras vez em que tocou a bola no campo de ataque, o time anfitrião viu Giovanni Augusto receber na lateral da área, aos 14 minutos, e cruzar na segunda trave. A bola passou por Kazim e sobrou para Clayton, que dominou, tirou do zagueiro e, livre, chutou por cima do gol.
Na sequência, o mesmo Clayton ganhou a jogada em velocidade pela esquerda, tirou mais um marcador e tentou o chute rasteiro, mas a zaga afastou. Pressionando e dominando o campo de ataque, o Alvinegro conseguiu impor a pressão que queria até que, em escanteio batido por Maycon, aos 28, Balbuena ganhou da marcação e cabeceou no canto direito, mais uma vez sem chances para o goleiro Villete, assim como ocorreu no jogo de ida.

O tento não mudou a altitude do Patriotas, que quase conseguiu o empate também em um escanteio, com Valoyes, mas o centroavante cabeceou para fora. Até o intervalo, o duelo teve poucas movimentações ofensivas. No lance que mais chamou a atenção, Cássio saiu do gol em falta e tentou ligar contra-ataque com Marquinhos Gabriel. Arboleda chegou afastando e quase surpreendeu o goleiro, que conseguiu se recuperar.
Patriotas pressiona, mas Pedrinho marca no fim
A etapa final não mudou a atitude de ambos os lados, com o Corinthians mostrando a mesma imprecisão nos passes e os colombianos apostando mais na força física do que na qualidade técnica. Percebendo alguns espaços na defesa corintiana, o técnico dos visitantes apostou na velocidade de Mosquera, atleta que já havia dado muito trabalho a Moisés no embate realizado em Tunja.
A impaciência com a falta de oportunidades fez a torcida pedir a entrada de Pedrinho ainda antes dos dez minutos, incomodada com as constantes perdas de bola do trio Clayton, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel. O pedido foi atendido aos 20, quando o garoto ingressou na vaga de Clayton, pelo lado direito, recebendo muitos aplausos. As chances, no entanto, teimaram em não aparecer.
Carille melhorou o time acionando Jô e Camacho, mas o placar seguia inalterado. O Patriotas, então, se lançou à frente, levando perigo em faltas próximas à área. Aos 40, quase conseguiu o gol quando Mosquera se livrou de Balbuena e cruzou para o meio, mas Arana chegou bem para travar. Quando tudo parecia caminhar para um final complicado aos donos da casa. Cássio deu um chutão, Jô disputou com a zaga e a bola ficou para Pedrinho, que colocou na frente e encobriu o goleiro, para a festa da Fiel.
FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 X 0 PATRIOTAS-COL
Local: estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 26 de julho de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Assistentes: Raul Orellana e Edson Cisternas (ambos do Chile)
Público: 34.472 pagantes
Renda: R$ 1.593.595,90
Cartão amarelo: Cabezas (Patriotas)
Gols:
CORINTHIANS: Balbuena, aos 28 minutos do primeiro tempo, e Pedrinho, aos 46 minutos do segundo tempo
CORINTHIANS: Cássio; Léo Príncipe, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Giovanni Augusto (Jô), Marquinhos Gabriel e Clayton (Pedrinho); Kazim (Camacho)
Técnico: Fábio Carille
PATRIOTAS: Villete; Murillo, Carreño (Pretel), Arboleda e Cabezas; Larry Vásquez, Robayo e Omar Vásquez (Mosquera); Gomez, Valoyes e Ibarguen
Técnico: Diego Corredor

Fonte: Gazeta Esportiva

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você