Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Hamilton venceu a prova inglesa pela quinta vez na carreira (Foto: Andrej ISAKOVIC/AFP)



O inglês Lewis Hamilton não poderia ter sonhado com um final de semana tão satisfatório na Fórmula 1. Neste domingo, o piloto da Mercedes guiou seu carro de ponta a ponta e conquistou a vitória no GP da Grã-Bretanha. Correndo no “quintal de casa”, Hamilton não foi ameaçado em nenhum momento e levantou seu quinto título no circuito inglês.
A vitória deixou Hamilton a apenas um ponto do líder Sebastian Vettel no Mundial. O pneu dianteiro direito do alemão furou na última volta, e o piloto da Ferrari acabou terminando na sétima posição. Valtteri Bottas largou em nono e com uma bela corrida de recuperação, ficou com o segundo lugar do pódio, à frente de Kimi Raikkonen, que foi o terceiro.
Com o resultado em Silverstone, Hamilton igualou o recorde de vitórias na pista. Agora, o piloto da casa divide o status de maior vencedor ao lado do ídolo britânico Jim Clark e do francês Alain Prost, todos com cinco vitórias no circuito inglês. Soberano, Hamilton é o atual tetracampeão (2014, 2015, 2016 e 2017).
O fim de semana não foi nada favorável para a Williams. O brasileiro Felipe Massa, que largou na 14ª posição, não teve grande performance, e terminou o GP inglês na décima colocação.
Hamilton sobra – Como é característico no circuito de Silverstone, o pole position não foi muito ameaçado na largada. Lewis Hamilton largou na esquerda da pista e conseguiu manter a primeira posição. Enquanto isso, atrás do líder, Sebastian Vettel e Max Verstappen disputaram o terceiro lugar. O alemão chegou a manter a posição, mas o jovem holandês tratou de mostrar que é um dos pilotos mais arrojados da categoria e conseguiu ultrapassar o piloto quatro vezes campeão da F1.

Assim como nos treinos que antecederam a etapa da Grã-Bretanha, a Mercedes mostrou superioridade na pista. Hamilton, oito voltas após a largada, já havia aberto mais de 2 segundos de vantagem para o vice-líder Kimi Raikkonen. Enquanto o piloto número 1 da escuderia alemã mantinha a vantagem, o piloto número 2, Valtteri Bottas, voava baixo e ganhava posições.
A disputa entre Verstappen e Vettel foi um show a parte. Com o piloto da Red Bull mais veloz, coube ao alemão utilizar a estratégia para ultrapassar o rival. A Ferrari foi mais rápida no pistop, deixando Vettel com jogo de pneus macios, enquanto a Red Bull se complicou para deixar Verstappen pronto. Com isso, o piloto alemão conseguiu retomar a posição.
Quando Hamilton precisou parar, a Mercedes foi muito bem na troca de pneus e fez com que o piloto britânico retornasse às pistas na liderança. Perto do final da corrida, Valtteri Bottas tentou de qualquer maneira ultrapassar Vettel e conseguiu. O finlandês colocou de lado e passou como quis pelo alemão.
O imponderável tomou conta da última volta. Com Bottas na segunda colocação, Vettel apareceu em terceiro lugar e iria garantindo lugar no pódio. No entanto, o pneu dianteiro direito do piloto da Ferrari furou e o tetracampeão da Fórmula 1 acabou caindo para a sétima posição, somando apenas um ponto na corrida. Com tranquilidade, Hamilton levou a bandeirada na liderança, seguido de Bottas e Raikkonen.
A próxima parada da Fórmula 1 é na Hungria. No próximo dia 30 de julho, às 09h00 (de Brasília), os pilotos aceleram seus carros no GP de Hungaroring, a 11ª etapa do calendário. As informações são da Gazeta Esportiva.

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você