Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Médicos realizam 'abraço simbólico' na unidade do Projeto Bebedouro, na Zona Rural de Petrolina. (Foto: Divulgação)


Serviços eletivos e ambulatoriais da rede municipal de saúde de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, estão paralisados a partir desta terça-feira (25). A ação faz parte de uma paralisação de advertência organizada por médicos do município, junto ao Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), com o objetivo de solicitar avanços na pauta de reivindicações apresentada à Prefeitura Municipal, em março deste ano.

A paralisação tem duração de três dias e impede a realização de serviços de atendimentos e consultas pré-agendadas em todas as unidades de saúde das zonas rural e urbana do município. Serviços de urgência e emergência, como o Samu, permanecem normais. De acordo com informações da Prefeitura Municipal de Petrolina, Cerca de 58 profissionais aderiram à paralisação.

Nesta terça (25), foi realizado um ‘abraço simbólico’ na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Projeto Bebedouro, na Zona Rural da cidade. O local passou por uma fiscalização do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) e do Conselho Regional de Medicina (Cremepe), na qual foram identificados problemas graves na unidade.

Nesta quarta-feira (26), a categoria realizará a campanha ‘Doando Sangue pela Saúde’, com um mutirão de doação de sangue para o Hemope da cidade. Já na quinta-feira (27), acontece uma nova Assembleia Geral Extraordinária, às 10h, na sede do Instituto de Gestão Previdenciária (Igeprev) do município, onde serão avaliadas as ações futuras.

A ação foi deliberada após Assembleia Geral Extraordinária ocorrida no dia 11 de julho, na qual a contraproposta apresentada pela prefeitura foi rejeitada. Entre as revindicações da categoria, estão melhores condições de trabalhos, reforma na estrutura das unidades de saúde do município e reajuste salarial.

Em nota, a Prefeitura Municipal de Petrolina informou que concedeu um reajuste salarial de 6,29 % à categoria, diferindo da proposta inicial de 5%.

Uma outra paralisação de advertência foi realizada no mês passado, na Praça do Bambuzinho, no Centro de Petrolina, em resposta ao descumprimento das propostas entregues à prefeitura. Informações do G1 Petrolina.

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você