Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Foto: Fernando Dantas / Gazeta Press)



O Corinthians fez, na noite deste sábado, no estádio de Itaquera, seu jogo mais tranquilo neste Campeonato Brasileiro. Invicto agora há 34 partidas, o Alvinegro não passou perto de perder a marca em nenhum momento do embate frente ao Sport, quase um espectador do bom futebol demonstrado pelo líder do torneio. Com gols marcados por Guilherme Arana, Rodriguinho (golaço) e Pedro Henrique, a equipe fez 3 a 1 sem qualquer sofrimento. Thallyson, já no fim, foi quem descontou para o time recifense.
Com o resultado, o Timão chega a 47 pontos conquistados na primeira metade da competição, melhor marca da história dos pontos corridos. e agora espera os resultados deste domingo para saber qual será sua distância para o Grêmio, segundo colocado, que entra em campo contra o Atlético-MG, às 16h (de Brasília) deste domingo, atualmente em 11 pontos. Do outro lado, o Leão tem 28 e encerra a primeira metade na briga por uma vaga na Libertadores da América do ano que vem.
Os comandados de Fábio Carille agora terão duas semanas apenas com treinamentos antes de encarar a equipe do Vitória, em duelo marcado para o dia 19, também em Itaquera, já que a partida contra a Chapecoense, que seria no próximo final de semana, foi reagendada para 23 de agosto. Já Luxemburgo e sua trupe voltam para Recife, onde recebem a Ponte Preta, no próximo domingo, às 16h (de Brasília), na Ilha do Retiro.
Corinthians cria bastante e abre o placar
O Corinthians foi o dono do jogo no primeiro tempo em Itaquera, chegando com perigo em pelo menos quatro oportunidades e só sofrendo em um escanteio cobrado pelo adversário. O domínio, que transmitiu bastante tranquilidade aos torcedores, foi tão claro que refletiu até no número de faltas cometidas pela equipe: em 45 minutos de bola rolando, nenhum corintiano cometeu qualquer infração.
O lance que inaugurou o perigo alvinegro se deu aos cinco minutos de bola rolando, quando Cássio saiu jogando com um chute longo, Romero fez excelente domínio, driblou o marcador e acionou Rodriguinho, que bateu de pé esquerdo. Bem colocado, Magrão fez a defesa. Pouco depois, porém, Fagner limpou Everton Felipe e cruzou. Maycon furou e Arana, esperto, bateu de primeira, vencendo o goleiro e abrindo o placar aos dez minutos.
A resposta rubro-negra foi rápida, com escanteio batido por Everton Felipe. A zaga corintiana não conseguiu cortar e a bola ficou quicando na pequena área até que Cássio conseguiu agarrá-la. Em outro escanteio, dessa vez pelo lado alvinegro, Balbuena subiu mais que a zaga e desviou para a primeira trave. Romero, em impedimento, complementou para o gol, mas o lance já estava parado pela arbitragem.
Depois de um início intenso, o Timão recuou um pouco suas linhas e passou a esperar mais os pernambucanos. Com dificuldade para vencer as linhas de marcação alvinegras, o Leão se safou de ver a desvantagem aumentar. Rodriguinho, em duas oportunidades, tentou o chute de esquerda e desperdiçou bons lances de Clayson e Fagner. Clayson, por sinal ,também teve boa chance, deixou Magrão no chão, mas acabou desarmado por Sander.


Rodriguinho dá show e Timão passeia
Os donos da casa voltaram para a etapa final com certa pressão por não terem transformado a sua superioridade em mais gols. O problema, porém, foi resolvido em questão de segundos. Antes de o cronômetro apontar um minuto, o Sport tentou pressionar a saída de bola, Balbuena tirou e Maycon conseguiu dar um balãozinho, ainda na intermediária defensiva. Rodriguinho pegou a bola no meio-campo, limpou um marcador e, na entrada da área, bateu de esquerda, no ângulo de Magrão. Um golaço.
O segundo gol fez com que o Sport se lançasse mais ao ataque, com Luxemburgo colocando Juninho e Anselmo no lugar dos inoperantes Osvaldo e Everton Felipe. Quem ficou numa situação melhor, no entanto, foi o Timão, que ganhou mais espaço para os seus atacantes trabalharem a bola. Jô, em duas oportunidades, quase saiu cara a cara com Magrão, mas parou em desarmes precisos do experiente Durval.
O volume de jogo foi tamanho que, antes da metade da etapa final, veio o gol definidor para a campanha história dos corintianos no primeiro turno. Após cruzamento de Arana, Magrão se esticou todo e colocou para escanteio. Na cobrança, Clayson achou Pedro Henrique, na altura da marca do pênalti, e o defensor testou firme, para baixo, vencendo Magrão e marcando pela primeira vez no Brasileiro.
Os minutos restantes serviram para Carille dar mais minutos de jogo a Pedrinho, substituindo um aplaudido Clayson, e a Camacho, que entrou no lugar de Maycon. Arana, cansado, pediu substituição e forçou a entrada de Léo Príncipe, único lateral disponível no banco. O único suplente que foi digno de nota, no entanto, foi Thallyson. Colocado por Luxemburgo no lugar de Patrick, ele acertou lindo chute, no ângulo de Cássio e fez um lindo gol para os pernambucanos.
FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 3 X 1 SPORT
Local: estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 5 de agosto de 2017, sábado
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Fabio Rubinho e Marcelo Grando (ambos do MT)
Público: 41.279 pagantes
Renda: R$ 2.446.519,40
Cartões amarelos: Romero (Corinthians); Henríquez, Samuel Xavier (Sport)
Gols:
CORINTHIANS: Guilherme Arana, aos dez minutos do primeiro tempo, Rodriguinho, a um minuto, e Pedro Henrique, aos 21 minutos do segundo tempo
SPORT: Thallyson, aos 38 minutos do segundo tempo
CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana (Léo Príncipe); Gabriel, Maycon (Camacho), Romero, Rodriguinho e Clayson (Pedrinho); Jô
Técnico: Fábio Carille
SPORT: Magrão, Samuel Xavier, Henríquez, Durval e Sander; Patrick (Thallyson), Rithely e Diego Souza; Osvaldo (Anselmo), Everton Felipe (Juninho) e André
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Fonte: Gazeta Esportiva

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você