Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

No Palácio do Planalto, senador participa de lançamento do Plano Progredir, voltado à promoção da autonomia de beneficiários do Programa Bolsa Família



(Foto: Divulgação)
Defensor da abertura do capital acionário da Eletrobras, o senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE) afirmou hoje (26) que a privatização da empresa “será decisiva” para a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) ampliar a atuação dela na produção de energias renováveis na Região Nordeste; principalmente, a eólica e solar. Nesta terça-feira, Fernando Bezerra participou de audiência pública no Senado – com a presença do ministro de Minas e Energia, Fernando Filho – sobre o projeto do governo de democratizar as ações da Eletrobras. Durante o debate, o vice-líder do governo na Casa reforçou apoiou ao projeto de privatização, que também prevê ações de revitalização do Rio São Francisco. 

“Esta será uma oportunidade para se investir mais em ações de proteção às nascentes, construção de barragens nos tributários do São Francisco e na recuperação das matas ciliares para que o rio possa voltar a produzir mais água e de boa qualidade”, destacou Fernando Bezerra, ao observar que o volume útil do Lago da Barragem de Sobradinho já alcançou um percentual próximo a 5%. Para o senador, a abertura das ações da Eletrobras ao setor privado impulsionará o aumento da produção das chamadas “fontes limpas”.

A avaliação de Bezerra Coelho foi apoiada pelo presidente da Comissão de Serviços de Infraestrutura e ex-ministro de Minas e Energia, senador Eduardo Braga (PMDB-AM). “Será, sim, uma grande oportunidade para o Brasil investir mais nestes tipos de energia, gerando mais empregos”, disse. “Em parceria com a iniciativa privada, a energia eólica já criou aproximadamente 50 mil postos de trabalho no país”, acrescentou Braga.

MOTIVAÇÕES – Ao explicar as motivações do governo para a venda de ações da Eletrobras, o ministro Fernando Filho ressaltou que a segurança energética no país está e continuará mantida e que o custo final da energia para os consumidores irá cair em médio prazo. Ele também afirmou que o governo permanecerá acionista da empresa e com poder de veto na administração da companhia, garantindo-se que decisões estratégicas para o setor sejam preservadas.

“A Eletrobras terá suas subsidiárias valorizadas, voltará a ter valor de mercado e a competir nos leilões de energia, que serão ampliados”, assegurou o ministro. Isto resultará na garantia do fornecimento à população como também de lucros, dividendos e arrecadação para o país”, completou.

Segundo Fernando Filho, diagnóstico produzido no início do governo do presidente Michel Temer demonstrou que a governança e a gestão da Eletrobras eram ineficazes e que a empresa corre altos riscos de perder a relevância nacional e internacional: “O que se pretende é resgatar a governança e modernizar a empresa para que ele tenha, de fato, eficiência”.

Solicitada pelos senadores Fernando Bezerra, Jorge Viana (PT-AC), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Hélio José (PMDB-DF), a audiência pública foi promovida, de forma conjunta, pelas comissões de Serviços de Infraestrutura (CI) e de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior; o diretor-presidente da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), Sinval Gama; e dirigentes do MME também acompanham o debate. Entre eles, o secretário-executivo, Paulo Pedrosa; o secretário de Energia Elétrica, Fábio Alves; o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético, Eduardo Rodrigues; o diretor de Programa da Secretaria Executiva (Secex), Rutelly Silva; o chefe da Assessoria da Secex, Paulo Gabardo; e o assessor especial de Acompanhamento de Políticas Estratégicas e Desenvolvimento Setorial, Ricardo Farias.

PROGREDIR – No final desta manhã, o senador Fernando Bezerra Coelho participou, no Palácio do Planalto, do lançamento do Plano Progredir. O programa é voltado à promoção da autonomia de beneficiários do Programa Bolsa Família e de pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais.

A cerimônia foi conduzida pelo presidente Michel Temer e o ministro do Desenvolvimento Social (MDS), Osmar Terra. Sob a coordenação do MDS, o Progredir reúne ações de qualificação profissional, incentivo ao empreendedorismo e acesso ao mercado de trabalho. O presidente do Banco do Nordeste, Marcos Holanda, ministros de Estado, parlamentares e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), também participam do lançamento do Progredir.



Informações – Assessoria de Imprensa

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você