Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Delegacia Seccional de Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco (Foto: Polícia Civil/Divulgação)


A quadrilha desarticulada pela Polícia Civil de Pernambuco durante a ‘Operação Hestia’, deflagrada na manhã desta quarta-feira (13), era comandada por uma mulher. Ela atuava com os quatro filhos e a irmã em vários crimes. Segundo a corporação, o grupo tem relação com 23 assassinatos, relacionados a disputas pelo tráfico de drogas na Zona da Mata Norte e no Grande Recife.

O nome da operação veio da mitologia grega, Hestia é a deusa do lar. Nesta quarta, os agentes cumpriram 20 dos 22 mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça, a partir de investigações iniciadas há quatro meses. Seis suspeitos de integrar a organização criminosa estavam em unidades do sistema penitenciário pernambucano. Dois suspeitos encontram-se foragidos.

No balanço parcial da ação, na manhã desta quarta, o chefe da Polícia Civil de Pernambuco, delegado Joselito do Amaral, afirmou que foi possível individualizar a conduta de cada um dos integrantes da organização. “É uma operação importante, pois o número de assassinatos na Mata Norte do estado estava aumentando. E esse grupo estava se dirigindo para a Região Metropolitana”, observou.

Amaral salientou que, além de homicídios e venda de entorpecentes, o grupo tinha ligação com outro crime. “Eles se capitalizavam com o tráfico e praticavam agiotagem”, comentou.

O chefe da Polícia Civil de Pernambuco informou, ainda, que os envolvidos serão convocados para prestar depoimentos para permitir a colaboração premiada. “Com isso, queremos saber mais detalhes das ações e individualizar as condutas de outros possíveis integrantes”, declarou.

Polícia nas ruas

A ‘Operação Hestia’ cumpriu também 15 mandados de busca e apreensão domiciliar, no Grande Recife e na Zona da Mata Norte do estado. Essa foi a 33ª ação de repressão qualificada realizada este ano. Os agentes atuaram em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana, e em Goiana e Itambé, na Mata Norte.

As investigações foram realizadas pela 16ª Delegacia de Homicídios, da 3ª Divisão de Homicídios do Agreste, com assessoria do Núcleo de Inteligência da Mata Norte. Participam 105 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães.

A operação está sendo supervisionada pela chefia de Polícia Civil e coordenada pela Diretoria Integrada do Interior 1. Os presos e materiais apreendidos foram levados para Delegacia Seccional de Goiana, no Centro da cidade, distante 65 quilômetros do Recife. As informações são do G1 PE.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você