Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Imagem ilustrativa)


A Zona Sudeste de Teresina registrou 52 casos de violência sexual contra crianças apenas este ano, segundo o Conselho Tutelar da área. De 2016 para 2017, o aumento foi de 70% nos casos de violência infantil.

Para alertar sobre o problema, o Conselho realizou a 1º Parada contra a Violência Infantil, chamando a atenção para o problema. Durante a atividade, foram entregues flores, panfletos informativos e os organizadores estenderam faixas que alertaram sobre a situação da violência contra crianças.

“Nós temos um colegiado que diz que houve um aumento da violência. Na zona sudeste, 52 crianças foram violentadas sexualmente neste ano. Fomos às ruas chamar a atenção da população para esse dado em relação à negligência sofrida por muitos menores. Também, em colegiado, decidimos que todo ano, nesta mesma data, faremos a parada”, declara Maria Gorete Cardoso, conselheira tutelar.

O Conselho Tutelar é um órgão permanente, autônomo e não jurisdicional encarregado de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente. Os conselheiros tutelares têm o papel de porta-vozes das suas respectivas comunidades, atuando junto a órgãos e entidades para assegurar os direitos dos menores de idade. Eles são eleitos através do voto direto da comunidade, para mandato de quatro anos.

A Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas é o órgão do município que trabalha em conjunto com o Conselho Tutelar na aplicação de políticas públicas e na sua estruturação.

"A Prefeitura mantém a Casa Reencontro, que recebe crianças vítimas de violência após decisão judicial. A Semcaspi também mantém um Comitê de Enfrentamento à Violência Infantil. Temos o compromisso com a causa de proteção à criança e ao adolescente, além de trabalhar de forma articulada com vários órgãos para evitar que esses casos ocorram", afirma o secretário Samuel Silveira. As informações são do G1 PI.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você