Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Imagem ilustrativa)


Uma criança de seis anos morreu após comer um pedaço de bolo na casa dos avós maternos, na cidade de Santo Estevão, cidade a cerca de 180 km de Salvador.

De acordo com a delegada que investiga o caso, Dorean Soares, o caso ocorreu no domingo (15) e a suspeita é de que a criança tenha sido envenenada por uma tia materna, que sofre de esquizofrenia.

Segundo a delegada, a criança morava com a mãe e o padastro em Feira de Santana, cidade a cerca de 40 km de Santo Estevão, e estava visitando os avós que moram na Fazenda Paulista, zona rural da cidade. A polícia não informou se a tia suspeita fez o bolo e o levou até a casa dos pais, onde estava a criança, ou se ela mora no mesmo imóvel.

Após comer o bolo, a criança começou a passar mal, foi levada para o Hospital Doutor João Borges de Cerqueira, em Santo Estevão, mas já chegou sem vida na unidade de saúde. Segundo a polícia, os médicos que atenderam a criança tentaram reanimá-la por cerca de uma hora, mas não conseguiram. Eles também não identificaram a causa da morte da criança.

Dorean explicou que a polícia suspeita da tia porque no dia 3 de setembro a mulher tentou envenenar o próprio pai. Além disso, segundo relato dos familiares da tia do garoto, ela teria matado cerca de 62 animais entre cães, gatos e gado, também envenenados.

"Juntando tudo isso a gente vê que existe um indício muito forte de envenenamento. Como ela é esquizofrênica e existe relatório médico, existe guia de internação, toda uma comprovação, então a polícia optou por interná-la. Ela não falava coisa com coisa, ela só negava o caso. Ela foi encaminhada para a clínica", disse a delegada.

"Foi instaurado um inquérito policial de homicídio para se fazer toda essa apuração. Paralelamente, foi pedido um teste de sanidade mental, pois o perito médico designado por um juiz de direito é que vai dizer se ela é inimputável, quando a pessoa não tem consciência do ato, ou se ela é imputável, quando [a pessoa] tem plena consciência do ato", explicou. As informações são do G1 BA.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você