Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Imagem ilustrativa)


O número de mulheres presas pela Polícia Federal, este ano, por envolvimento em tráfico de drogas, em Pernambuco, supera a quantidade de homens. Até agora, foram sete suspeitas flagradas com entorpecentes, contra cinco detidos. Os dados foram divulgados pela corporação depois da captura em flagrante de uma estrangeira, no Aeroporto Internacional do Recife/Gilberto Freyre, com 4,6 quilos de haxixe, no sábado (21).

Esta foi a 11ª apreensão de drogas feita este ano no Aeroporto do Recife. Até agora, foram apreendidos 23,3Kg de cocaína, 43Kg de skank, 11,4Kg de haxixe e 3Kg de metanfetamina. Em 2016, foram realizadas 14 apreensões com 14 pessoas presas, sendo nove homens e cinco mulheres.

De acordo com a PF, a jovem angolana alegou em interrogatório que sabia do conteúdo ilícito transportado em um fundo falso da bagagem. Disse que aceitou participar do tráfico de entorpecentes por causa da necessidade de se submeter a uma cirurgia na perna.

A estrangeira contou aos agentes da Polícia Federal que receberia 10 mil euros, o equivalente a cerca de R$ 38 mil, para trazer a droga da Europa para o Brasil. O flagrante ocorreu durante uma inspeção de rotina no terminal aeroportuário da capital pernambucana.

A mulher presa tem 22 anos, mora em Lisboa, em Portugal, e trabalha como camareira. Ela não tinha antecedentes criminais. Segundo a PF, ela não soube explicar os motivos da viagem nem o valor das passagens. Por isso, os agentes separaram a mala e convidaram a estrangeira para uma conversa reservada. Na mala, havia três pacotes retangulares, que passaram por narcoteste.

De acordo com a PF, o haxixe não é produzido no Brasil e pela forma de apresentação a droga é oriunda do oriente e norte da África. A droga é uma espécie de resina de maconha.

A mulher foi levada para a sede da Polícia Federal no Cais do Apolo, na área central do Recife. Autuada por tráfico internacional, poderá pegar penas que variam de 5 a 20 anos de reclusão.

Após a autuação, a estrangeira se submeteu a um exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML). Passou por audiência de custódia e teve confirmada a prisão preventiva. Por isso, seguiu para a Colônia Penal Feminina, no Engenho do Meio, na Zona Oeste do Recife.

Além da droga também foram apreendidos cartão de embarque, passaporte, dois aparelhos celulares. Também foi encontrada com a portuguesa uma quantia em dinheiro de moeda corrente de euros e reais. As informações são do G1 PE.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você