Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Foto: Mohd Rasfan / AFP)



Despedindo-se do calendário da Fórmula 1, o Grande Prêmio da Malásia, 15ª etapa da temporada 2017 da categoria, foi realizado na madrugada deste domingo, no circuito de Sepang, em Kuala Lampur. Após largar em terceiro, Max Verstappen fez uma corrida sem erros e liderou praticamente de ponta a ponta, deixando o campeonato ainda equilibrado. Esta foi a primeira vitória do holandês no ano, a segunda na carreira.
Lewis Hamilton, que não viu sua equipe, a Mercedes, demonstrar um bom desempenho na prova, acabou perdendo a liderança e ficou com a segunda colocação. Completou o pódio Daniel Ricciardo, também da Red Bull. O companheiro de Verstappen teve bastante trabalho, mas conseguiu segurar Sebastian Vettel, que veio logo atrás.
Diferentemente do que se esperava após a classificação, o prejuízo não foi tão grande para a Ferrari, que viveu o drama de perder Kimi Raikkonen minutos antes da corrida pelo mesmo problema apresentado por Vettel no sábado: falta de potência no motor. Depois de largar em último, o alemão fez uma brilhante corrida de recuperação.
Já com as 56 voltas completadas, um lance bizarro, porém, ainda envolveu o alemão da Ferrari: Lance Stroll, da Williams, chocou-se de forma grotesca com o carro de Vettel, que acabou destruído. Sem nenhuma lesão mais grave, o piloto pegou uma carona no carro de Pascal Wehrlein, da Sauber, para dirigir-se aos boxes. O companheiro de Stroll, o brasileiro Felipe Massa, que largou em 11º, terminou na nona posição.
Lewis Hamilton aparece com 281 pontos, enquanto Vettel com 247 com este resultado. Apesar de a vantagem ter aumentado – agora são 34 pontos de diferença, antes da prova era de 28 -, o alemão conseguiu minimizar o prejuízo da escuderia italiana dadas as circunstâncias apresentadas.
A próxima corrida da temporada atual de Fórmula 1 acontece no próximo dia 8, no Japão. Restam somente mais cinco GPs para o término da edição 2017 do campeonato.
A corrida – Antes da largada, a Ferrari teve um novo “balde de água fria”. Kimi Raikkonen alegou sofrer do mesmo problema que obrigou seu companheiro, Sebastian Vettel, a abandonar o treino classificatório, neste sábado, e ficar com a última posição no grid. Desta forma, o finlandês, que largaria em segundo e era a esperança dos italianos para pressionar a Mercedes, não participou da corrida.


Quando as luzes vermelhas se apagaram, Lewis Hamilton manteve a ponta, abrindo uma ligeira vantagem. Das primeiras filas, Bottas foi quem fez a melhor saída, partindo de quinto para terceiro. Ele foi por fora, ultrapassou Ricciardo e quase assumiu o lugar do jovem piloto holandês.
Na segunda curva após a largada, houve um pequeno toque de Esteban Ocon, da Force India, com um dos carros da Williams. O choque, apesar de não tirar ninguém da prova, obrigou o francês a passar pelos boxes. A essa altura, já na segunda volta, Vettel ocupava a 12ª colocação.
Na quarta volta, Verstappen abriu a asa, colocou de lado e superou Hamilton para assumir a ponta. Pouco tempo depois ele já havia colocado 2s em cima do inglês, fazendo uma bela corrida e demonstrando a vantagem da Red Bull no circuito, principalmente contra a Mercedes.
Vettel ia, aos poucos, recuperando-se. Na décima volta, ele superou Magnussen e teve um pouco de dificuldade, mas se impôs em cima de Fernando Alonso, assumindo a nona colocação. Na volta 31, quando o alemão era o quarto, Ricciardo, em terceiro, raspou seu carro no asfalto, parecendo ter um pedaço do assoalho solto. Apesar disso, o australiano teve jogo de cintura para segurar as investidas do rival e garantir-se no pódio.
Verstappen voltou a se distanciar de Hamilton na ponta, colocando 10s diante do inglês. Em seguida, ele administrou a vantagem para garantir sua primeira vitória na atual temporada da F1. Assim, a briga pelo título mundial, entre Hamilton e Vettel, segue acirrada.
Confira, abaixo, a classificação do GP da Malásia de Fórmula 1:
1: Max Verstappen (HOL/Red Bull)
2: Lewis Hamilton (GBR/Mercedes)
3: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)
4: Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)
5: Valtteri Bottas (FIN/Mercedes)
6: Sergio Pérez (MEX/Force India)
7: Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren)
8: Lance Stroll (CAN/Williams)
9: Felipe Massa (BRA/Williams)
10: Esteban Ocon (FRA/Force India)
11: Fernando Alonso (ESP/McLaren)
12: Kevin Magnussen (DIN/Haas)
13: Romain Grosjean (FRA/Haas)
14: Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso)
15: Jolyon Palmer (GBR/Renault)
16: Nico Hulkenberg (ALE/Renault)
17: Pascal Wehrlein (ALE/Sauber)
18: Marcus Ericsson (SUE/Sauber)
Não completou
Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso)
Abandonou antes do início
Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)

As informações são da Gazeta Esportiva.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você