Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Porta-aviões Nimitz, Kitty Hawk e John C. Stennis, dos EUA, em operação em 2007 no Oceano Pacífico – a foto foi tirada em 14 de agosto de 2007, com aeronaves da Força Aérea. (Foto: Mass Communication Specialist Seaman Stephen W. Rowe/U.S. Navy/Handout via Reuters)

Sete navios de guerra sul-coreanos se somaram a três porta-aviões americanos, neste sábado (11), em uma incomum demonstração de força naval destinada à Coreia do Norte.

Nos exercícios de quatro dias no Pacífico ocidental, participam os porta-aviões "Ronald Reagan", "Nimitz" e "Theodore Roosevelt" e sete navios da Coreia do Sul, incluindo três destróieres, informou o Ministério da Defesa em Seul.

É o primeiro exercício envolvendo três porta-aviões em uma década.

"O exercício está destinado a melhorar a dissuasão contra as ameaças nuclear e de mísseis da Coreia do Norte e mostrar nossa capacidade para deter qualquer ato de provocação", disse um porta-voz ministerial.

As embarcações americanas farão exercícios aéreos, de vigilância no mar, treinamento de combate aéreo defensivo e outras operações de treinamento, indicou a Marinha.

Os exercícios acontecem após as visitas de Trump a Pequim e a Seul esta semana, dominadas pelas tensões com Pyongyang e pela busca de meios para conter a ameaça nuclear na península.

Em um discurso ao Parlamento sul-coreano na quarta-feira passada (8), o presidente Trump advertiu a Coreia do Norte a não subestimar os Estados Unidos, mas prometeu ao líder norte-coreano, Kim Jong-un, um "futuro melhor", se desistir das ambições nucleares. Informações da France Presse / com G1.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você