Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Foto: Reprodução)


Ontem (20), o Lago de Sobradinho, no norte da Bahia, começou a reverter tendência de queda após chuvas em Minas Gerais. De acordo com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), as chuvas que caíram na região também contribuíram para isso.

Conforme os dados, o volume chuvoso na bacia do Rio São Francisco, especialmente na região do Alto, está dentro da normalidade para esse período úmido, enquanto na região de Sobradinho chega a ficar um pouco acima da média. A informação foi divulgada também no dia de ontem, durante reunião semanal promovida pela Agência Nacional de Águas (ANA).

De acordo com o coordenador-geral de Operações e Modelagem do Cemaden, Marcelo Seluchi, a quantidade de chuvas registrada na semana que passou está dentro da média histórica. A equipe técnica do órgão aponta para os próximos dias o auge do período úmido. “De uma forma geral, toda a bacia hidrográfica terá precipitação. A previsão é de pelo menos 45 milímetros de chuvas”, informou Seluchi.

O cenário apresentado e o previsto representam um alento diante da forte estiagem que atinge a bacia nos últimos cinco anos. Mesmo assim, o nível dos reservatórios continua baixo. Sobradinho se recuperou um pouco. Ontem, o reservatório tinha 2,02% do seu volume, e a previsão até o início de dezembro (dia 1°) deverá ficar em 2,51% da capacidade.

Defluência

Diante disso, as premissas defendidas pelo ONS são a defluência de 80 metros cúbicos por segundo (m³/s) em Três Marias até o final de abril do próximo ano; vazão média de 615 m³/s em Sobradinho; e a manutenção de 550 m³/s em Xingó, entre Alagoas e Sergipe. O superintendente de Recursos Hídricos da ANA, Joaquim Gondim, destacou que a situação ainda não confortável, mas demonstra o equilíbrio no planejamento apresentado anteriormente, com a finalidade de garantir o volume útil mínimo dos reservatórios.


Fonte: Blog do Carlos Britto

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você