Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

05 outubro 2015

Turquia adverte Rússia após violação do seu espaço aéreo

“Faremos o necessário quando alguém transgredir nosso espaço aéreo, nem que seja um pássaro a voar”, disse Ahmet Davutoglu



O primeiro-ministro da Turquia, Ahmet Davutoglu, afirmou hoje (5) que seu país não permitirá qualquer violação do seu espaço aéreo e adotará todas as medidas para impedir. A advertência de Davutogiu é uma resposta ao avião russo que, no sábado (3,) entrou em território turco.
“Faremos o necessário quando alguém transgredir nosso espaço aéreo, nem que seja um pássaro a voar”, disse Ahmet Davutoglu em declarações transmitidas pelo canal turco Haberturk TV.
“Também comunicamos esta manhã à Rússia que deverá abster-se de políticas que inquietem a Turquia. Colocar-se ao lado de um ditador que mata seu povo não é benéfico para ninguém”, acrescentou o primeiro-ministro turco, numa alusão ao apoio militar de Moscou ao regime do presidente sírio, Bashar Al Assad.
O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Turquia informou hoje que um caça russo entrou no sábado, no início da manhã, na Província de Hatay, na fronteira com a Síria, e regressou ao país árabe após ser interceptado por dois F-16 turcos.
“Efetuamos os passos diplomáticos necessários com a Rússia”, disse o primeiro-ministro, que convocou o embaixador russo, a quem foi transmitido oficialmente um protesto diplomático.
“Dissemos-lhe, no ministério [dos Negócios Estrangeiros], que não devem voltar a ultrapassar as fronteiras turcas. O embaixador nos informou que a violação ocorreu por causa de um erro e que não se repetirá.”
“A Rússia é nossa amiga e até agora não se passou nada, mas a Síria está submersa numa guerra muito aberta e é um país que pode afetar a segurança de nossas fronteiras”, destacou Davutoglu.
A Rússia desencadeou na quarta-feira bombardeios aéreos na Síria, supostamente dirigidos contra posições do grupo jihadista Estado Islâmico (EI).
No entanto, ativistas e opositores denunciaram ataques da aviação russa a áreas residenciais e bases das milícias rebeldes treinadas e apoiadas pelo Ocidente.
O Ministério da Defesa russo reconheceu hoje que um dos seus aviões violou no sábado o espaço aéreo turco devido às más condições atmosféricas. O ministério garantiu ter adotado medidas para evitar novos incidentes do gênero no futuro.
(fonte: Noticias ao Minuto)

Nenhum comentário:

Poste um Comentário