Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Guardas de honra da ONU carregam caixas contendo restos mortais de soldados americanos mortos durante a Guerra da Coreia (Foto: Ahn Young-joon / POOL / AFP Photo)

Os Estados Unidos anunciaram que Pyongyang entregou, nesta quinta-feira (26), 55 caixas com restos mortais de um número não especificado de soldados americanos que morreram durante a Guerra da Coreia (1950-1953). A entrega cumpre a promessa feita por Kim Jong-un na Cúpula de Singapura, no mês passado.

A Casa Branca disse que um avião C-17 da Força Aérea americana que recolheu os restos mortais em Wonsan, na Coreia do Norte, seguiu para a base aérea de Osan, na Coreia do Sul. No avião viajavam membros do Comando das Nações Unidas na Coreia.

Segundo a imprensa americana, durante os próximos cinco dias em Osan, peritos farão uma análise preliminar dos restos mortais. Na quarta-feira (1º de agosto), os EUA realizarão uma cerimônia oficial de repatriação. Depois, o material será transferido para um laboratório do Pentágono, no Havaí, para tentar identificar os restos mortais por testes de DNA.

A Casa Branca disse que a entrega de hoje "é um primeiro passo significativo para reiniciar a repatriação dos restos mortais" da Coreia do Norte e as operações de busca dos 5,3 mil soldados mortos lá.

"Hoje, Kim Jong-un cumpre parte do compromisso que assumiu com o presidente [Donald Trump] de devolver a nossos soldados mortos. Somos encorajados pelas ações da Coreia do Norte e pela mudança positiva", disse a Casa Branca, através de um comunicado.

"Depois de tantos anos, esse será um importante momento para muitas famílias. Obrigado, Kim Jong-un", afirmou Trump no Twitter.

Equipes conjuntas dos EUA e Coreia do Norte recuperaram 229 corpos entre 1996 e 2005, mas Washington suspendeu o programa de busca por conta da deterioração das relações entre os dois países. Em 2007, Pyongyang entregou outros seis corpos.

Tratado de paz

A repatriação ainda ocorre em uma data simbólica, já que nesta sexta (27) se comemora o 65º aniversário da assinatura do cessar-fogo entre as Coreias, em 1953.

A Coreia do Norte prometeu substituir esse armistício por um tratado de paz, após acordo durante cúpulas com Washington e Seul. Os norte-coreanos também iniciaram o processo de desmantelamento de uma base de mísseis e a completa desnuclearização do país. As informações são do G1.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário