Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Caminhoneiro Obadias Pereira é considerado desaparecido desde o dia do assalto ao Banco do Brasil em Bacabal — Foto: Arquivo Pessoal

A Polícia Civil informou nesta quinta-feira (6) que o caminhoneiro pernambucano Obadias Pereira da Silva, de 44 anos, entrou em contato com a família. Obadias estava desaparecido desde o dia 25 de novembro, quando uma quadrilha assaltou um centro de distribuição do Banco do Brasil de Bacabal.

De acordo com o superintendente de Polícia Civil do Interior, Armando Pacheco, o caminhoneiro informou à família que foi libertado pela quadrilha e que estava na cidade de Nova Olinda, a 157 km de São Luís. No entanto, a polícia ainda não o encontrou.

Para a polícia, encontrar Obadias também significa avançar nas investigações que buscam prender toda a quadrilha que efetuou o assalto ao BB de Bacabal. De acordo com a SSP, até o momento, 10 membros da quadrilha foram presos e metade do dinheiro roubado foi recuperado.

"Ele foi raptado para dirigir o caminhão e é uma peça importante porque teve contato com os caras [assaltantes]", conta o delegado Carlos Alessandro, da Superintendência de Investigações Criminais.

Desaparecimento de Obadias

No dia 25 de novembro, uma quadrilha fortemente armada assaltou uma agência do Banco do Brasil no município de Bacabal, a 240 km de São Luís. Os assaltantes incendiaram viaturas e enfrentaram a polícia da região.

Durante a ação, os criminosos ainda atacaram o quartel do 15º Batalhão da Polícia Militar e também a Delegacia Regional de Polícia Civil.

Na fuga, a quadrilha usou o caminhão de Obadias para transportar parte do dinheiro roubado. Horas depois, o veículo foi encontrado completamente queimado, a 60 km da cidade. Desde então, a Polícia Civil fez buscas, mas não tinha pistas do paradeiro dele.

De acordo com a sobrinha de Obadias, Lene Monte, na noite do crime ele falou com a família indicando que estava em Bacabal, mas desde este dia nunca mais deu notícias.

"Ele e toda nossa família moramos em Recife. Ele é caminhoneiro, viaja fazendo entregas. Já ligamos muito e nada", diz Lene.

Nas redes sociais, a sobrinha encabeçou uma campanha para tentar encontrar o tio. Uma postagem dela falando sobre o desaparecimento de Obadias alcança quase 13 mil compartilhamentos, inclusive de moradores de Bacabal. As informações são do G1 MA.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário