Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Foto divulgada pelo governo americano mostra parte do grupo recorde de 1.036 imigrantes ilegais apreendidos pelas autoridades na fronteira dos EUA com o México — Foto: U.S. Customs and Border Protection via AP

O governo de Donald Trump impôs uma regra interina, sem aprovação do Parlamento, para tornar mais difícil o processo de asilo nos Estados Unidos.

Pela regra, os estrangeiros que tentam entrar na nação pela fronteira sul do país precisam ter protocolado um pedido de asilo em um outro país que não os EUA.

Por exemplo, um imigrante que saiu do Haiti, passou pela Guatemala e México antes de chegar à fronteira precisará ter pedido proteção em ao menos um desses dois países para poder tentar obter o benefício nos EUA.

No texto da regra, há a justificativa de que houve um aumento dramático do número de imigrantes ilegais encontrados perto da fronteira com o México, e que, na mesma proporção, cresceram os pedidos de proteção de perseguição ou tortura em outros países.
Há dez anos, o órgão dos EUA responsável por analisar pedidos de asilo recebia 5% dos imigrantes que entravam nos EUA, e hoje, essa porcentagem está em cerca de 40%, de acordo com o texto da regra.

"O alto número de pedidos de asilo sem mérito representa um esforço extraordinário no sistema de imigração do país, torpedeia muitos dos propósitos humanitários do asilo, exacerbou a crise de tráfico de pessoas e afeta as negociações diplomáticas dos EUA com outros países." As informações são do G1.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário