Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, em foto desta quarta (22). — Foto: HO / Iranian Presidency / AFP

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, declarou nesta quarta-feira (22) que o país "nunca buscará" uma arma nuclear - com ou sem um pacto para isso. O líder persa disse, ainda, que o país continua comprometido com o acordo nuclear firmado em 2015 com várias potências mundiais.

"Nós nunca buscamos armas nucleares... Com ou sem o acordo nuclear, nunca buscaremos uma arma nuclear", declarou Rouhani.

A fala vem depois que o Reino Unido, a França e a Alemanha - três dos países que assinaram o acordo - acionaram o chamado "mecanismo de disputa" do trato na segunda-feira (20). Os europeus acusam o Irã de violar o acordo, e, em último recurso, a medida poderia fazer com que o caso fosse levado ao Conselho de Segurança da ONU, para que as sanções das Nações Unidas contra o Irã sejam retomadas.

Rouhani alertou os países a não violarem o pacto, e se referiu à saída dos Estados Unidos do acordo, em 2018, como um "erro".

"Vocês querem cometer o mesmo erro? Eu estou enfatizando que, se os europeus cometerem um erro e violarem o acordo, eles serão responsáveis pelas consequências de suas ações", disse.

Desde a saída de Washington do acordo nuclear, o presidente americano, Donald Trump, vem reforçando as sanções contra o Irã, e, em resposta, o país persa começou a diminuir seu nível de compromisso com o trato. Mais recentemente, Teerã anunciou que não limitaria mais seu nível de enriquecimento de urânio, depois que o general iraniano Qassem Soleimani, o mais importante do país, morreu em um ataque aéreo ordenado pelos EUA.

Rouhani também disse nesta quarta que o Irã está disposto a reverter as medidas que o afastaram do pacto se as outras partes envolvidas no acordo cumprirem suas obrigações. "Não queremos destruí-lo [o acordo] e ainda estamos comprometidos", declarou.

Além dos Estados Unidos, firmaram o pacto a China, a França, a Rússia, o Reino Unido (membros do Conselho de Segurança da ONU), a Alemanha e a União Europeia. Em troca do desmantelamento do programa nuclear iraniano, os países aceitaram suspender várias das sanções ao Irã. As informações são do G1.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário