Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]



Suspeito foi levado para a DCAV, no Centro do Rio — Foto: Reprodução

A Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAv) prendeu nesta terça-feira (10) um motorista de aplicativo suspeito de ter estuprado um adolescente de 13 anos durante um trajeto em Botafogo, na Zona Sul do Rio. Ele foi indiciado pelo crime de estupro de vulnerável.

A denúncia foi feita pelos pais do adolescente, que procuraram a delegacia um pouco antes do carnaval, no dia 19 de fevereiro, e relataram o fato.

A equipe de investigadores conseguiu identificar o autor e o mandado de prisão temporária foi expedido pela Justiça. Segundo a polícia, o suspeito tem 53 anos e mais de mil corridas no aplicativo.

O delegado Adilson Palácio informou que o motorista era frequentador assíduo de uma igreja. Ele teria convencido a vítima à prática de ato sexual, configurando estupro de vulnerável por se tratar de um menor de idade.

Ainda de acordo com o delegado, o motorista teria dito à vítima que já havia cometido o mesmo crime anteriormente. O suspeito já foi transferido para o sistema prisional.

“Nesse processo de persuasão do garoto, ele relata que tinha tido relação com uma outra passageira, que estava embriagada. Isso indica a possibilidade de terem ocorrido outros estupros envolvendo o mesmo motorista“, explicou.

A vítima foi ouvida pela DCAv em um procedimento especial, usado em caso de menores de idade, e que é chamado pela polícia de depoimento espontâneo.

O que diz a empresa Uber

Em nota, a empresa Uber lamentou o ocorrido. A empresa disse ainda que colabora com as investigações e que a conta do motorista foi desativada.

Confira abaixo a íntegra da nota:

"A Uber lamenta o crime terrível que foi cometido. A conta do motorista foi desativada e a empresa colaborou ativamente com as autoridades no curso das investigações.

Todas as viagens com a plataforma são registradas por GPS. Isso permite que em caso de incidentes nossa equipe especializada possa dar o suporte necessário, sabendo quem foi o motorista parceiro e o usuário, seus históricos e qual o trajeto realizado."
As informações são de Henrique Coelho, G1 Rio.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário