Kamala Harris e Mike Pence se enfrentam em único debate de candidatos a vice presidência dos EUA

Foto: Reuters/Jonathan Ernst


A democrata Kamala Harris e o republicano Mike Pence participam nesta quarta-feira (7) do único debate entre os candidatos à vice-presidência dos Estados Unidos. O evento – na University of Utah, em Salt Lake City – tem uma hora e meia de duração.

Apesar de não haver intervalos, serão nove blocos, divididos por assuntos, com dez minutos cada. Os temas não foram divulgados previamente.

O debate entre os vices, que normalmente desperta atenção menor, este ano se torna mais relevante pelo papel que pode ser desempenhado pelo vencedor: seja Donald Trump, de 74 anos, ou Joe Biden, de 77, quem levar a eleição de 3 de novembro será o mais velho presidente dos EUA até hoje. Desta forma, muitos acreditam que existem grandes chances de o vice chegar ao cargo.

Além disso, tanto Harris quanto Pence surgem como escolhas naturais de seus partidos para candidaturas à presidência em 2024.

Outro forte motivo para assistir ao confronto é a discussão sobre Trump, recém-liberado do hospital, mas ainda não curado de Covid-19. Pesquisa Reuters/Ipsos divulgada no domingo (4) aponta que 65% dos americanos acreditam que se o presidente tivesse dado mais atenção ao risco, provavelmente não teria sido contaminado.

Além disso, 57% dos entrevistados não aprovam a forma como seu governo - que enfrenta uma série de casos dentro do próprio primeiro escalão - está conduzindo o combate à pandemia no país. Mike Pence, atual vice-presidente, é o chefe da força-tarefa montada pela Casa Branca para essa função.

Como medida de segurança, a distância entre os candidatos será de mais de três metros, ainda maior do que a adotada no debate entre Trump e Biden, e haverá barreiras de vidro especial protegendo Pence, Harris e a mediadora Susan Page, do jornal “USA Today”.

A equipe de Pence solicitou e o candidato foi liberado do uso da barreira, após apresentar na véspera mais um resultado negativo para o coronavírus. Mas, depois de negociações, acabou voltando atrás e aceitando a instalação do dispositivo. Essas informações são do G1.

Postar um comentário

0 Comentários