Anderson Leonardo, diz que teve relação consensual com MC que o acusa de estupro: 'Tudo permitido', diz

De Leslie Leitão e Henrique Coelho, TV Globo e G1 Rio

Foto: Henrique Coelho/G1 Rio

O cantor Anderson Leonardo, negou nesta sexta-feira (5), em depoimento à polícia, que tenha estuprado o cantor e dançarino Maylon Douglas Pinto do Nascimento Adão, o MC Maylon, de 21 anos.

Anderson confirmou que teve relações com Maylon, mas de maneira consensual. O MC diz que foi forçado.

"Aconteceu tudo consensual, foi tudo permitido. Essa acusação de estupro eu nego (...) A galera vai ver que é verdade que aconteceu sim uma coisa entre eu e ele, mas tudo permitido", disse Anderson ao deixar a 33ª DP (Realengo).

O gerente e um funcionário do hotel onde teria ocorrido o crime eram esperados para prestar depoimento, mas só devem ser ouvidos na semana que vem.

A polícia também ainda aguarda imagens do local.

MC prestou depoimento

Nesta quinta-feira (4), Maylon prestou um novo depoimento sobre o caso. Ele e a mãe, Jupira, foram ouvidos pela polícia por cerca de quatro horas.

Em seguida, ele passou por um exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal (IML), no Centro do Rio.

“Estou passando por tratamento psicológico, minha família é a base de tudo. Eu não esperaria isso de um cara que eu chamava de pai, eu tatuei ele no meu braço, e ele ter feito isso comigo” , contou Maylon.

O MC diz ainda que entrou em depressão após o episódio. Segundo Maylon, antes do suposto estupro ele acreditava estar indo para uma reunião com o cantor. “[Ele] Falou que era uma reunião sigilosa, e fez isso tudo comigo”, contou.

"Hoje eu estou muito mais forte pra falar. [Anderson] Era um cara que eu chamava de pai, de padrinho", disse Maylon.

Segundo o MC, o crime aconteceu em dezembro do ano passado num hotel em Sulacap, na Zona Oeste do Rio. O vocalista do Molejo teria chamado Maylon para a reunião e, quando já estavam no carro, Anderson Leonardo teria mudado a rota para o hotel.

Os investigadores também vão analisar um boletim de atendimento médico no Hospital Pedro II.

De acordo com o delegado, Maylon apresentou a cueca com manchas de sangue e o sabonete usado no local. O material será encaminhado para análise em laboratório... Matéria completa no G1.

Postar um comentário

0 Comentários