Rússia diz que enviar armas para a Ucrânia é uma ameaça e provoca instabilidade

Soldados russos em Mariupol, na Ucrânia, em 12 de abril de 2022 — Foto: Alexander NEMENOV / AFP


O governo russo disse nesta quinta-feira (28) que o envio de armas para a Ucrânia é considerado uma ameaça para a segurança do continente europeu. O comentário é do porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

Essa resposta da Rússia veio após um comentário da ministra das Relações Exteriores britânica, Liz Truss, de que os países que se opõem a invasão da Ucrânia deveriam dobrar o apoio, incluindo o suprimento de armas pesadas, tanques e aeronaves.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse na quarta (27) que: "se alguém tem a intenção de intervir do exterior nos atuais acontecimentos (da Ucrânia), criando inaceitáveis ameaças de caráter estratégico para nós, deve saber que nossa resposta será fulminante", declarou em uma sessão no Parlamento russo.

A explicação de Dmitry Peskov aumenta a tensão com os países ocidentais:

"A tendência de enviar armas, incluindo armamento pesado, para a Ucrânia e outros países são ações que ameaçam a segurança do continente e causam instabilidade", disse.

A Rússia tem tratado a invasão da Ucrânia como uma operação especial e tem colocado a Otan e os países ocidentais como os agressores que estariam forçando uma resposta de defesa.

Postar um comentário

0 Comentários