"Fizemos justiça", diz Biden sobre morte de líder da Al-Qaeda

twitter.com/POTUS


Após confirmar a morte do líder do grupo terrorista Al-Qaeda, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, descreveu a operação como "bem sucedida" e disse que a "justiça foi feita". Segundo o chefe de Estado, o ataque com drones em Cabul, capital do Afeganistão, foi realizado de "maneira meticulosa" para que atingisse apenas o alvo - Ayman al-Zawahri.

"Nunca mais iremos permitir que o Afeganistão seja um porto seguro para terrorismo. Queremos deixar claro que sempre cumpriremos nossas promessas. Mantivemos a guerra contra o terrorismo com o mesmo princípio do passado: proteger nossos cidadãos, a liberdade e manter o farol da liberdade guiando as outras nações", disse Biden.

O presidente ressaltou ainda que al-Zawahri foi o "número 2 da Al-Qaeda" durante o ataque de 11 de setembro, em 2001, que deixou mais de 2,9 mil mortos em Nova York e no Condado de Arlington. O ex-líder também teve um "papel fundamental" em bombardeios contra embaixadas norte-americanas na Tanzânia e no Quênia.

"Ele foi um líder da Al Qaeda, conduzindo operações e ataques contra os EUA e americanos em outros países. Agora fizemos justiça e esse terrorista já não existe mais", disse Biden. "Os Estados Unidos continuam a demonstrar nossa determinação e nossa capacidade de defender o povo americano contra aqueles que procuram nos fazer mal."

Postar um comentário

0 Comentários