Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Logo comemorativa celebra os 40 anos da CDL Petrolina (PE)


Uma história marcada pela luta e dedicação de empresários que se propuseram a mudar a realidade do comércio local através da união. Para marcar os 40 anos de sua fundação, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Petrolina, apresenta nova logomarca comemorativa que estará em todas as áreas virtuais da entidade durante todo este ano.

O aniversário será comemorado oficialmente em 25 de outubro, mas a CDL Petrolina, sob a presidência do empresário Manoel Vilmar, trabalha em torno do evento desde o ano passado. A primeira ação que marca as quatro décadas de atuação é a apresentação da nova marca alusiva aos 40 anos. Além disso, palestras, seminários e as tradicionais ações sociais fazem parte da programação que está por vir.

Para o presidente da CDL, Manoel Vilmar, a entidade tem muito que comemorar e lembrar, por todo o trabalho e esforço empreendidos na luta por um comércio forte e sustentável. “Durante este ano realizaremos uma série de atividades para celebrar nossa história. E já iniciamos mudando a nossa identidade visual que foi pensada para marcar a atuação da entidade e reforçar suas ações para o futuro. Esta marca comemorativa deverá ser usada como assinatura da entidade até dezembro de 2020”, explica Vilmar.

O presidente também fez questão de destacar a importância da CDL no Vale do São Francisco. “O nosso comércio é um dos maiores setores da economia, além de ser grande gerador de empregos. E ao longo de seus 40 anos, a CDL se consolidou com papel fundamental neste contexto, principalmente, como defensora de um comércio próspero e mediador entre empresários e poderes públicos. Por esse motivo, a CDL Petrolina hoje é considerada uma das entidades com maior representatividade e referência no estado de Pernambuco”, destaca.

Trabalhador contribuirá 40 anos para aposentar-se com 100% do salário

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O trabalhador precisará contribuir 40 anos para aposentar-se com 100% da média do salário de contribuição, informou hoje (20) o Ministério da Economia. A nova fórmula de cálculo do benefício substituirá o fator previdenciário, usado atualmente no cálculo das aposentadorias do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).
Atualmente, os benefícios do INSS são calculados da seguinte forma: sobre 80% da média do salário de contribuição para a Previdência incide o fator previdenciário, que mistura expectativa de vida e tempo de contribuição. A aplicação do fator previdenciário resulta em aposentadorias mais elevadas para quem trabalha mais tarde e em benefícios menores caso a expectativa de vida da população aumente.

Pelas novas regras, o trabalhador com 20 anos de contribuição começará recebendo 60% da média das contribuições, com a proporção subindo dois pontos percentuais a cada ano até atingir 100% com 40 anos de contribuição. Caso o empregado trabalhe por mais de 40 anos, receberá mais de 100% do salário de benefício, algo vetado atualmente.

Durante o período de transição de 12 anos, no entanto, o limite de 100% continuará valendo, tanto para o setor público como o privado. Segundo o secretário de Previdência da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, Leonardo Rolim, o novo cálculo é mais simples que o fator previdenciário.
A proposta de reforma da Previdência está sendo detalhada no Ministério da Economia. Participam da entrevista o secretário especial adjunto de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco; o secretário de Previdência, Leonardo Rolim, e o secretário adjunto de Previdência, Narlon Gutierre. Também dão explicações o procurador-geral adjunto de Gestão da Dívida Ativa da União, Cristiano Neuenschwander, e o diretor de Programa da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, Felipe Portela. As informações são da Agência Brasil.

Homem de 40 anos é morto durante assalto em Petrolina (PE)

(Imagem ilustrativa)

Um homem de 40 anos foi morto durante um assalto na tarde deste sábado (4) em Petrolina, no Sertão Pernambucano. O crime aconteceu no bairro Caminho do Sol.

De acordo com a Polícia Militar, Alex Sandro reagiu ao assalto. Uma pessoa de moto efetuou os disparos que atingiram a vítima. Alex morreu no local do crime.

O corpo da vítima foi levado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Petrolina. A polícia investiga o caso e até o fechamento desta publicação ninguém foi preso. As informações são do G1 Petrolina.

Comerciante retoma os estudos 40 anos depois e se forma em Direito, em Belém do São Francisco (PE)

José Carlos Parto concluiu o curso de Direito aos 66 anos (Reprodução do G1 / Foto: José Carlos Parto / Arquivo Pessoal)


Aos 66 anos, José Carlos Porto exibe com orgulho o título de bacharel em direito, conquistado no mês de julho, após seis anos de aulas em uma faculdade da cidade de Belém do São Francisco, no Sertão de Pernambuco. Casado e pai três filhos, em 2011, ele decidiu voltar aos estudos, quase meio século depois de ter concluído o ensino médio.

“Sempre fui dado a leitura. Fiz um primário muito bem-feito, fundamental, ensino médio e isso me ajudou muito. Aí, parei de estudar. Depois de 40 anos, me veio na cabeça fazer vestibular. Fiz em Belém do São Francisco e passei de primeira”, conta com orgulho.

José Carlos justifica a escolha pelo curso de direito da seguinte forma. “Tenho um filho que é advogado, mas não me inspirei nele. Me inspirei na minha própria necessidade de adquirir conhecimento, cultura. Entender como é a cultura do direito”, afirma.

Piauiense, José Carlos vive em Petrolina, no Sertão pernambucano, desde criança. Na cidade, atua como comerciante. Quando ingressou na faculdade, teve que encarar vários desafios, entre eles, os quase 250 km que separam Petrolina de Belém do São Francisco. Nos primeiros semestres, as aulas aconteciam a noite, de terça a sábado. Manter os compromissos do trabalho com a rotina de estudo não foi nada fácil.

“A diretoria da faculdade observou que eu estava com essa dificuldade, mandaram me chamar e me propuseram que, se eu quisesse ficar na turma de portadores de diploma, eu ficaria e só teria aula de quinta a sábado, mas em tempo integral. Aceitei e comecei a ir na quinta e só voltava para casa no sábado. Foi a maneira que encontramos para conciliar os estudos com o trabalho”.

Durante os seis anos de curso, José Carlos contou com o companheirismo dos colegas de turma. A idade não criou barreira entre eles. “Me enturmei muito bem com o pessoal. Tive um ambiente muito amável, tranquilo, com muita comunicação. Aquilo me trouxe muita facilidade. Compartilhando com todos, com ajuda dos colegas de classe, que deram muita força, eu terminei o curso”.

Companheira de uma vida, a esposa de José Carlos, Alice Gomes de Oliveira, também foi essencial na caminhada acadêmica do marido.“A família me deu uma força muito grande, principalmente minha esposa. Ela é uma pessoa muito maravilhosa”, reconhece.

Os desafios dos últimos seis anos foram recompensados no dia 14 de julho. A colação de grau coroou a persistência de um homem que sentiu a necessidade de aprender mais. “Vivi esse momento intensamente. Passei a me integrar, me dediquei, fiz uma renúncia quase que total para ter essa superação em minha vida. Ou fazia assim, ou não conseguiria. É muita coisa e eu, com essa idade um pouco avançada, tinha que ser muito esforçado. Tive que me dedicar. Muitas e muitas noites eu passei dormindo pouco e estudando mais. Não tinha outra opção.”

Formado, o bacharel em direito está se preparando para o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). José Carlos já sabe como quer usar o conhecimento adquirido na faculdade. “As áreas trabalhistas e previdenciárias são as que eu estou com maior tendência para acolher, começar a praticar mesmo. Até porque, daqui a um tempo, eu vou postular também [a aposentadoria], estou me integrando”, garante. Informações do G1 Petrolina.

Gesseiro é morto a tiros na Zona Rural de Araripina, no Sertão de PE



Um gesseiro de 40 anos foi morto a tiros, nesta quarta-feira (15), em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. O crime ocorreu no Distrito de Moraes, Zona Rural do município.
De acordo com informações da Polícia Militar (PM), quatro homens armados chegaram em um carro prata, se aproximaram da vítima e efetuaram os disparos. O gesseiro morreu na hora e os suspeitos fugiram do local.

Na cena do crime a polícia encontrou cápsulas de calibre 40 e dois projéteis de um calibre não identificado. Familiares não souberam informar qual a motivação do crime. A polícia realizou buscas na região, mas nenhum suspeito foi localizado ou preso. Informações do G1 Petrolina.

Falso dentista que atuava há 40 anos é preso durante atendimento na Bahia

Equipamentos encontrados no local foram apreendidos pela polícia (Foto: Divulgação / CRO-BA)


Um idoso de 68 anos foi preso em flagrante exercendo ilegalmente a profissão de cirurgião-dentista em Itororó, região sul da Bahia, na terça-feira (8). Segundo informações do Conselho Regional de Odontologia da Bahia (CRO-BA), o suspeito atua de maneira ilegal há 40 anos, e realizava uma média de cinco atendimentos por dia.
Falso dentista foi flagrado durante atendimento na Bahia (Foto: Divulgação / CRO-BA)Falso dentista foi flagrado durante atendimento
na Bahia (Foto: Divulgação / CRO-BA)
A prisão foi feita pela Polícia Militar, que flagrou o homem durante um atendimento. Todo equipamento do consultório foi apreendido e encaminhado para delegacia.
De acordo com Viviane Sarnento, presidente de fiscalização do CRO-BA, 81 prisões por exercício ilegal da profissão de dentista aconteceram nos últimos três anos e seis meses na Bahia.
“Temos um canal dedicado à denúncia, que pode inclusive ser anônima. É nossa forma de combater essas atividades ilegais. A aproximação com a polícia e esse canal de denúncia ajudam a aumentar o número de ilegais presos”, explica Viviane.

O idoso preso vai ser julgado e, caso condenado, pode pegar de seis a dois anos de prisão. O CRO-BA pede para que em caso de denúncia, as ligações sejam feitas para o número: 71.99709-8816. informações do G1 BA.

Caminhada em comemoração aos 40 anos da Facape acontecerá no próximo dia 20


A Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) realizará no dia 20 de agosto uma caminhada em homenagem aos 40 anos da instituição. O evento é gratuito e aberto a estudantes, docentes, servidores, atletas e público em geral. 
A concentração será em frente à biblioteca da Facape, às 7h30, onde os participantes receberão brindes e orientações de saúde. A largada está marcada para as 8h, com o percurso saindo da faculdade até o final da Orla 1, em Petrolina. Ao todo, o percurso terá 6 km - ida e volta. Após a caminhada, será servido um café da manhã na autarquia.  
Não é necessário fazer inscrição prévia para participar da iniciativa. Segundo o presidente da Facape, Rinaldo Remígio, o mês de agosto será marcado por grandes eventos em homenagem ao aniversário da instituição. 

"As atividades iniciaram no início deste ano, com palestras, entrega de prêmios, simpósios e congressos. Em agosto, a programação começa com uma grande homenagem na Câmara de Vereadores de Petrolina, além da caminhada e de um evento especial para homenagear aqueles que já fizeram e fazem parte dessa história", disse o gestor. 

Ascom Facape

Por que homens de 40 anos morrem de ataque cardíaco e as mulheres não?


Apesar de doença cardiovascular ser a principal causa de morte em mulheres, isso raramente ocorre antes da menopausa naquelas que não usam contraceptivos e/ou que são fumantes. Apesar da confirmação recente de que altos níveis de testosterona oferecem uma proteção contra doenças cardiovasculares, cada vez mais homens em seus 40 anos ainda morrem de ataque cardíaco. Nessa mesma faixa etária as mulheres têm menos doenças como infarto, derrame e morte por doença cardiovascular.
Por anos, o foco estava voltado para os níveis baixos de estrógeno após a menopausa, porém, há outra diferença óbvia entre mulheres que estão menstruando e as que estão na pós-menopausa que parece ter mais impacto no risco de doença cardiovascular. Esta condição está ligada ao fato de não terem perda sanguínea mensal que é, na verdade, a causa mais real de risco de saúde para mulheres mais velhas.
Em 2008, mais mulheres morreram de doença cardiovascular do que de câncer, doença respiratória crônica e Alzheimer, combinados. Os dados sobre doença cardiovascular e derrame do American Heart Association cita que, em 2008, havia uma morte por minuto devido à doença cardíaca.  Porém, perto de 10% dessas mulheres eram tanto pós-menopausadas, quanto pré-menopausadas, usuárias de contraceptivos e fumantes. De forma geral, a incidência de doença cardiovascular e doença coronariana é significante menor em mulheres do que em homens com idades semelhantes.
Essas diferenças de incidência de doença entre homens e mulheres têm sido consideradas por perdas hormonais do ciclo menstrual, acreditando ser o principal ponto para mulheres.
Porém, o que se sabe atualmente é que o estudo Women’s Health Iniciative (WHI) mostrou que a reposição hormonal com estrógeno (na verdade estrógeno de cavalo) é ruim para o coração da mulher, e subsequente estudo europeu usando bioidêntico estradiol e progesterona (em vez do não natural medroxyprogesterona usado no WHI) observou o oposto.
Entretanto, há mais do que somente estrógeno e progesterona atrás das diferenças que podemos ver na incidência de doença cardíaca entre mulheres pré e pós-menopausa.
Cerca de 30 anos atrás, os pesquisadores relataram que após a histerectomia o risco de doença cardíaca aumentava em proporção igual a dos ovários removidos. Esse fato sugere que independente dos ovários e sua contribuição hormonal, o útero em funcionamento reduz a incidência de doença cardiovascular.
Como pode a menstruação reduzir o risco cardiovascular? A menstruação regular em mulheres na pré-menopausa promove uma diminuição na viscosidade sanguínea, um marcador de inflamação.
Com a perda na menstruação de 50 a 100 mililitros de sangue há uma renovação de glóbulos vermelhos que se tornam mais flexíveis, menos propensos a se agregarem e gerarem coágulos. O aumento de glóbulos vermelhos novos é bem descrito como um significante protetor cardiovascular.
Portanto, a menstruação em mulheres na pré-menopausa rejuvenesce o sangue reduzindo a viscosidade e melhorando o fluxo sanguíneo e a perfusão tecidual, levando nutrientes e retirando toxinas. Esse rejuvenescimento mensal causa a formação, liberação e circulação de uma grande proporção de glóbulos vermelhos mais flexíveis e jovens. Esse fator parece ser o maior contribuinte na prevenção de doença cardiovascular associada à redução de ferritina (proteína que se liga ao ferro) que tem potente efeito oxidativo.
Diminua o seu risco de doença cardíaca. Copie a natureza!
Os efeitos não precisam ser limitados somente às mulheres jovens. Os homens não menstruam, mas podem doar sangue. Os estudos mostram que homens que doam sangue tem uma redução de 86% de risco cardiovascular.
A doação de sangue, ou flebotomia terapêutica, vai ter o mesmo efeito promovido em mulheres jovens que menstruam. Com isso, certamente você estará diminuindo significantemente o seu risco de hipertensão e aterosclerose, assim como menos risco de morte por doença cardiovascular. E o melhor, além de salvar a sua vida, você estará salvando a vida de outras pessoas também!     (Dr. Rondó)