Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Foto: Sergio Barzaghi / Gazeta Press)


O Corinthians encontrou um adversário muito bem armado na noite desta quarta-feira, no estádio de Itaquera, correu riscos e precisou da bola parada para conseguir um gol e somar sua sexta vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro. Com um gol marcado por Balbuena após cobrança de escanteio, ainda no primeiro tempo, o Timão superou o Cruzeiro e manteve sua boa fase na temporada.

Com o resultado, o Alvinegro chega a 19 pontos conquistados nas sete primeiras rodadas da competição, mantendo sua invencibilidade e a liderança do Brasileiro. Foi também a sexta vitória consecutiva da equipe, três dentro e três fora dos seus domínios. A Raposa, por sua vez, estaciona nos dez pontos, podendo ser ultrapassado pelo Bahia e cair para a nona colocação.

Na próxima rodada, os comandados de Fábio Carille terão pela frente o Coritiba, fora de casa, às 11h (de Brasília) do domingo, no estádio Couto Pereira. Já Mano Menezes e sua trupe foram agraciados com um dia a mais de descanso antes de receber o Grêmio no Mineirão, às 20h (de Brasília) da segunda-feira.

Cruzeiro se fecha, mas Corinthians fura pelo alto

O técnico Mano Menezes foi talvez o grande tema do pré-jogo pelo lado alvinegro, por se tratar de um “mentor” de Fábio Carille e também por ter trabalhos marcantes no clube do Parque São Jorge. Praticamente comprovando seu conhecimento a respeito do rival desta noite e do pupilo, o comandante cruzeirense montou um time que dificultou muito as ações corintianas, mesmo dentro de Itaquera.

Na hora de marcar, nem mesmo o centroavante Ábila era poupado de voltar para trás da linha da bola, deixando os visitantes praticamente sempre em superioridade numérica na marcação. Com Marquinhos Gabriel dependendo apenas de lampejos individuais pelo lado direito, já que Paulo Roberto mostrava dificuldades até para dominar a bola, Romero foi a maior arma, apesar da boa marcação nele e em Arana.

Com um time habilidoso apesar da formação defensiva, a Raposa foi quem primeiro ameaço. Aproveitando-se do fato de Arana estar trocando a chuteira, o time se lançou à frente, Diogo Barbosa cruzou da esquerda e Ariel Cabral cabeceou rente à trave. Na resposta, aos 23, Arana cruzou fechado e Fábio espalmou. Pouco depois, Marquinhos mostrou habilidade para se livrar de dois e, na pequena área, tocar para trás. Jô, porém, passou da linha da bola e viu Léo afastar o perigo.

Já entendendo que seria difícil acelerar as jogadas, o Timão deu uma aula de paciência, tocando a bola dos 41 aos 43 minutos, até Romero encarar a marcação de Ezequiel e conseguir um escanteio. Na cobrança, Jadson, que havia levado perigo em tentativa anterior, achou Balbuena livre na segunda trave e o paraguaio só teve o trabalho de encostar na bola, anotando o seu primeiro gol da temporada.

Cruzeiro reage, mas não chega ao gol


O segundo tempo voltou com outra dinâmica após a vantagem corintiana. Mano abandonou a retranca e mandou a campo o atacante Alisson no lugar do volante Henrique. Com mais jogadores à frente, a Raposa quase conseguiu seu gol em um lance fortuito. Após escanteio pelo lado direito, a bola foi desviada e Léo ganhou no alto da defesa corintiana. Ábila ficou livre, na pequena área, mas conseguiu bater muito por cima do gol.

Com mais espaço para jogar, o Timão também mostrou suas habilidades e só não teve uma chance clara com Jô, cara a cara com Fábio, porque o juiz deu impedimento inexistente do centroavante após passe de Jadson. O meia, por sinal, quase deu mais duas assistências. Em dois escanteios seguidos, achou Pablo na segunda trave e viu o defensor cabecear bem, exigindo duas lindas defesas de Fábio.

Logo no contra-ataque da segunda intervenção de Fábio, o Cruzeiro mostrou bastante velocidade ao sair pela direita com Rafinha. Muito rápido, ele ganhou na corrida de Guilherme Arana e cruzou para Ábila. O centroavante se posicionou bem e conseguiu alcançar a bola com um voleio, mandando no contrapé de Cássio. Sorte do goleiro que a redonda passou rente à trave enquanto ele apenas observava.

O jogo diminuiu seu ritmo depois do início intenso, principalmente pelo recuo corintiano e pela dificuldade encontrada pelos visitantes em vencer a última linha de marcação dos donos da casa. Com as ações concentradas no lado esquerdo, onde Paulo Roberto não se encontrava na hora de dar menos espaços, o time tentou por cima e por baixo. O único lance de perigo, porém, foi em chute/cruzamento de Rafael Sóbis, que Cássio espalmou para escanteio

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 0 CRUZEIRO


Local: estádio de Itaquera, em São Paulo SP
Data: 14 de junho de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: José Eduardo Calza e Maurício Coelho Penna (ambos do RS)
Público: 30.465 pagantes
Renda: R$ 1.462.205,40
Cartões amarelos: Henrique (Cruzeiro)
Gols:
CORINTHIANS: Balbuena, aos 43 minutos do primeiro tempo

CORINTHIANS: Cássio; Paulo Roberto, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Marquinhos Gabriel (Clayson), Jadson (Giovanni Augusto) e Romero (Camacho); Jô
Técnico: Fábio Carille

CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Romero, Henrique (Alisson) e Cabral; Rafinha (Rafael Sóbis), Thiago Neves (Rafael Marques) e Ábila
Técnico: Mano Menezes

Sobre montieur monteiro

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você