Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Equipes fiscalizam queijo coalho que seria vendido no Mercado de Afogados, no Recife, nesta terça-feira (18)  (Foto: Paulo César/Polícia Civil)

Uma operação da Polícia Civil apreendeu 14 toneladas de queijo coalho durante uma operação no Recife, na manhã desta terça-feira (18). Segundo os investigadores, os produtos foram encontrados sem embalagem ou envoltos com marcas falsificadas, sem informações como a data de fabricação.

Os fiscais da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro) encontraram queijos com embalagens falsificadas, que imitavam rótulos de marcas regularizadas, e validades adulteradas. Em um carro, 64 mil emabalages falsificadas foram apreendidas.

Os queijos, considerados impróprios para o consumo por não respeitar as normas sanitárias, foram aprendidos durante a Operação Zero Lactose, no Mercado de Afogados. Os produtos foram localizados em 16 veículos, que realizavam transporte irregular, segundo os policiais. Parte dos caminhões era refrigerado, mas havia queijo transportado em carro particular.

Entre os queijos apreendidos, havia produtos sem embalagem alguma, enquanto outra parte estava as condições necessárias para a segurança do consumidor, como a embalgem sem ser a vácuo e informações sobre validade.

A ação foi coordenada pelo delegado Antônio Guerra, titular da Delegacia de Crimes Contra a Propriedade Imaterial. Foram três meses de investigação.

Os carros com as mercadorias foram encaminhados para Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro), que fica localizada no Parque de Exposição de Animais, no Cordeiro.

No local, os donos dos veículos foram ouvidos por fiscais da agência e policiais. Cinco deles pediram para se regularizar, enquanto outros afirmaram confiar na qualidade dos produtos que revendiam. Alguns revendedores informaram que compram queijo no mesmo fornecedor há dez anos. As informações são do G1 PE.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário