Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Terminal Integrado de Passageiros (TIP), no Recife, é um dos locais que terão o valor da tarifa mais caro (Foto: Dele Wanderley/TV Globo)


Com reajuste médio de 7,85%, a tarifa de embarque de seis terminais rodoviários em Pernambuco fica mais cara a partir do dia 26 deste mês. O reajuste vai impactar as viagens com percursos acima de 100 quilômetros. A homologação foi publicada no Diário Oficial do estado pela Agência de Regulação dos Serviços Delegados de Pernambuco (Arpe) nesta terça-feira (21).

O reajuste é cobrado de acordo com a quilometragem rodada pelo ônibus. Para coletivos que percorrem até 50 quilômetros, como nas viagens entre o Recife e Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, o valor não muda e o passageiro segue pagando R$ 0,50.

A mudança acontece para as viagens a partir de 100 quilômetros. O passageiro paga, atualmente, R$ 2,20 e vai passar a pagar R$ 2,40. Para as viagens muito longas, com 200 quilômetros ou mais, a taxa de embarque custa R$ 5,55. Vai passar para R$ 6. Um exemplo é o percurso entre o Recife e Petrolina, no Sertão pernambucano.

O preço na tarifa sobe nos terminais rodoviários administrados pela empresa Socicam. São eles: o de Arcoverde, Caruaru, Garanhuns, Petrolina, Recife e Serra Talhada. De acordo com a Arpe, o reajuste acontece para compensar os efeitos da inflação dos períodos de 1º de outubro de 2008 a 31 de outubro de 2009; e de 1º de junho de 2016 a 30 de setembro de 2017.


Tarifa de embarque dos Terminais Rodoviários                                    
DistânciaValor atualValor reajustado
Até 50 kmR$ 0,50R$ 0,50
De 50 km a 100 kmR$ 0,90R$ 0,90
De 100 km a 200 kmR$ 2,202,40
Acima de 200 kmR$ 5,55R$ 6
InterestadualR$ 5,55R$ 6

O valor é reajustado anualmente com base na variação acumulada do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em agosto, a agência autorizou reajuste de 3,6% no valor das passagem de ônibus intermunicipal. Na ocasião, a Arte alegou que o objetivo era garantir o equilíbrio financeiro.

Os novos valores das tarifas levam em conta vários aspectos. Entre eles estão a quantidade de quilômetros rodados e as condições das estradas. O preço também varia conforme a qualidade do serviço prestado. Como por exemplo, se o ônibus tem banheiro ou se é leito. As informações são do G1 PE.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você