Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Imagem ilustrativa)

Pernambuco encerrou 2017 com 5.427 assassinatos registrados ao longo dos 12 meses do ano. O número é 21,1% maior do que os 4.479 assassinatos contabilizados em 2016 e também é a marca mais expressiva desde 2004, ano inicial da divulgação das estatísticas de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) pela Secretaria de Defesa Social (SDS). Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (15) pelo governo estadual.

No mês de dezembro de 2017, foram contabilizadas 394 mortes violentas no estado, menor estatística mensal desde julho, quando foram registrados 446 assassinatos. De acordo com a SDS, a estatística de dezembro é a segunda menor do ano, perdendo apenas para o mês de junho, que teve 379 assassinatos.

Segundo as estatísticas divulgadas pela pasta, os Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) seguem a mesma tendência de crescimento dos homicídios, mas em menor escala. Em 2017, foram contabilizadas 119.513 ocorrências desse tipo, 4,1% a mais do que os 114.802 CVPs registrados em 2016. Extorsões e roubos cometidos contra transeuntes e instituições financeiras, roubos de veículos e assaltos a ônibus são alguns dos crimes que se enquadram nesta categoria.

A SDS, no entanto, argumenta que houve melhora nos números, se comparados o primeiro e o segundo semestre de 2017. Através de material encaminhado à imprensa nesta segunda (15), a pasta ressalta a queda de 2.875 para 2.552 homicídios semestrais em 2017.

No entanto, se comparados os primeiros semestres de 2016 e 2017, é possível notar um aumento de 39,3%, já que o número passou de 2.073 para 2.875 assassinatos. Na comparação entre os últimos semestres dos dois anos em questão, também houve aumento de 5,62%, uma vez que o número de homicídios passou de 2.416 para 2.552.

De acordo com o secretário de Defesa Social de Pernambuco, Antônio de Pádua, o aumento no número de homicídios em Pernambuco está ligado ao tráfico de drogas. “No estado, temos 60% a 65% do total de homicídios acontecendo em decorrência de brigas ligadas ao tráfico. Isso faz com que a estatística seja mais alta”, reconhece durante entrevista para a GloboNews.

Ainda assim, o secretário recorre ao número de suspeitos de homicídios presos em 2017 para vislumbrar a melhoria das estatísticas em 2018. “Foram 2.250 presos acusados de homicídios no ano passado. É um número bastante expressivo e vamos continuar trabalhando para diminuir ainda mais”, afirma Antônio de Pádua.

Crimes contra a mulher

Em todo o ano de 2017, houve 2.134 vítimas de estupro, número 8,7% menor do que as 2.311 vítimas que reportaram o crime à polícia em 2016. Os registros de crimes de violência doméstica e familiar, no entanto, cresceram 4,3%, já que houve 33.188 casos em 2017 e 31.466 casos em 2016. Para a SDS, o número reflete o aumento de denúncias de vítimas.

Reforço na segurança

De acordo com a SDS, a segurança em Pernambuco será reforçada com 1.322 novos policiais militares no primeiro trimestre. Há, também, previsão de abertura de mais 500 vagas em concurso público.

A SDS também promete reforço de 140 novos delegados, 620 agentes e 90 escrivães na Polícia Civil, além de 139 peritos criminais, 130 auxiliares de peritos, 73 auxiliares de legistas, 51 peritos papiloscopistas e 40 médicos legistas na Polícia Científica. No Corpo de Bombeiros, a previsão é de que 300 novos profissionais concluam o curso de formação em 2018. As informações são do G1 PE.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário