Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Foto: emrah özaras / pixabay)



Neste Dia Mundial do Sono (19.03), o Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina, dentro da sua política de atuar também na prevenção e promoção da saúde, traz esclarecimentos à população sobre a importância do sono para as crianças.

Para começar, é importante ficar claro que o sono é um processo fisiológico dinâmico e ativo, o qual possui impacto em vários aspectos da saúde, das funções corporais e do desenvolvimento. A boa saúde do sono é de extrema relevância para as crianças e adolescentes por várias razões, desde o descanso físico e restauração energética, até a influência sobre o crescimento e aprendizagem.

Crianças que não tem uma rotina de sono ajustada apresentam riscos mais significativos de desenvolver problemas relacionados ao déficit de atenção e dificuldades na escola, por exemplo.

Quando o bebê é recém-nascido, o sono é, em geral, interrompido pelas mamadas, que se repetem a cada duas ou três horas. São exceções felizes as mães cujos filhos logo atravessam a madrugada sem acordar. Superar essa fase cansativa é algo que vem aos poucos e se estende até que os intervalos da fome noturna comecem a se ampliar e o bebê durma a madrugada toda – isso significa dizer pelo menos seis horas.

Por isso, a rotina do sono deve começar cedo, por volta da segunda semana de vida da criança. Nesse caso, a mãe pode começar fazendo o bebê distinguir o dia e a noite.

Aos 6 meses, a maioria das crianças já têm condições de dormir a noite toda. Se isso não ocorrer é bom começar a pensar em estratégias para que isso se torne possível. Mas, é preciso paciência, pois em algumas fases do desenvolvimento – como quando começa a andar ou ir à escola – a criança pode ter recaídas, com dificuldade em pegar no sono sozinha ou com acordadas frequentes durante a noite. Mas se os bons hábitos já estiverem implementados, a tendência é que rapidamente ela retome o padrão habitual.

Caso a criança apresente dificuldades para manter uma rotina saudável de sono, essas dicas podem ajudar:

1. Manter um ritmo estável nas atividades de recreação, alimentação e sono vão ajudar seu filho a distinguir os horários das atividades.

2. As crianças devem ir para a cama por volta das 20h, todos os dias. Dormir cedo é importante porque, quando escurece, o organismo libera a melatonina (hormônio do crescimento).

3. Estabelecer uma rotina antes da hora de dormir ajuda a criança entender qual é o momento de desacelerar.

4. Quando estiver próximo da hora de dormir, diminua as luzes e os ruídos da casa.

5. Exceto nos casos em que haja recomendação médica ou quando o bebê for muito pequeno, não precisa acordá-lo para mamar durante a noite. Espere até que ele desperte para solicitar o leite.

6. Procure oferecer refeições mais leves à noite, para facilitar a digestão e o sono da criança.

7. Para as crianças maiores, evite oferecer líquidos em horários próximos ao momento de dormir, para que a vontade de ir ao banheiro não ajude a despertá-las.

8. Deixar a luz acesa não é necessário e pode interferir na produção de melatonina. Opte por uma luz mais fraca, em tom de azul, bem discreta.

9. Nada de televisão, celular ou tablet antes de dormir.

10. No horário habitual do despertar da criança, abra as janelas. Faça isso todos os dias, no mesmo horário. Isso vale dos bebês aos mais velhos.

11. Os cochilos também devem seguir uma rotina, sempre no mesmo horário.

12. Nas primeiras seis a oito semanas, o bebê não consegue ficar acordado por muito tempo. Então, não espero muito para colocá-lo para dormir.

13. Pode ser complicado, mas, mesmo aos finais de semana ou quando os pais estiverem fora de casa, a rotina deve ser seguida, conforme o possível. Procure fazer poucas exceções para a criança ter o mesmo horário de dormir e acordar. (SES/PE).

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário