Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Foto: Reprodução / Café com Jornal / Band


O juiz Pedro Amorim Gotlib Pilderwasser, da 2ª Vara Criminal de Rio Bonito, determinou nesta terça-feira (10) a prisão de Adriana Ferreira Almeida Nascimento, que ficou conhecida como "Viúva da Mega-Sena".

Ela foi condenada em dezembro de 2016 a 20 anos de prisão após ser acusada de mandar matar, em janeiro de 2007, o marido Renné Senna, lavrador que ganhou R$ 52 milhões na Mega-Sena. Adriana cumpria a pena domiciliar em Cachoeiras de Macacu (RJ).

Na decisão, o juiz lembra que o Supremo Tribunal Federal (STF) fixou jurisprudência no sentido de que a pena comece a ser cumprida a partir do momento em que se esgotem todos os recursos na segunda instância.

Segundo a Justiça, no caso da viúva, o recurso de protesto por novo júri não foi aceito pela 2ª Vara de Rio Bonito. A decisão foi mantida pela 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ), esgotando a discussão em segunda instância.

“Pelo exposto, respeitado o duplo grau de jurisdição e definida autoria e materialidade do delito, não há razão para que seja postergada a execução da pena, em especial no caso em análise que tem por objeto crime praticado há mais de uma década. Deste modo, expeça-se mandado de prisão em desfavor da ré para execução provisória da pena imposta”, determinou o juiz.

O crime

Foto: Reprodução / Café com Jornal / Band

Na manhã do dia 7 de janeiro de 2007, Renné estava em um bar sem seguranças, próximo à sua fazenda, quando dois homens encapuzados chegaram numa moto e o carona atirou em Renné; ele morreu na hora.

As balas acertaram a nuca, a têmpora esquerda, o olho esquerdo e o queixo do milionário. A viúva Adriana foi acusada pela filha e pela irmã da vítima, Renata de Almeida e Jocimar da Rocha, de ser a mandante da execução.

Ex-lavrador, René Senna, ficou milionário em 2005, ao ganhar R$ 52 milhões no prêmio da Mega-Sena. Diabético, ele tinha perdido as duas pernas por causa de complicações da doença e morava em Rio Bonito.

Em 2006, começou a namorar a cabeleireira 25 anos mais nova que ele. Ela abandonou o emprego e foi morar com ele na fazenda avaliada em R$ 9 milhões, junto com dois filhos do primeiro casamento. As informações são do Amaro Mota, G1, Região dos Lagos.


Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você