Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

PRF fiscalizou locais suspeitos de adulteração de combustíveis. (Foto: Divulgação/PRF)

Dezenove pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (23), na Operação Estanque, que tem o objetivo de desarticular um grupo suspeito de adulterar combustíveis no Piauí. Segundo a Polícia Rodoviária Federal do Piauí e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Piauí, foram expedidos 23 mandados de prisão e 25 de busca e apreensão. Até as 13h, 19 pessoas foram presas e 35 mil litros de combustível apreendido.

Segundo a PRF, havia participação de distribuidoras e transportadoras de combustíveis que saíam de São Luís (MA) para Teresina. A adulteração acontecia, segundo a PRF, tanto nas transportadoras quanto no momento da entrega para os postos. Não há ainda confirmação da participação dos donos de postos no esquema. Os envolvidos misturavam água à gasolina para o produto "render" mais.

A força-tarefa é formada por membros do Gaeco, agentes da PRF, representantes do Ministério Público do Trabalho (MPT/PI) e da Agência Nacional do Petróleo (ANP). As investigações iniciaram depois que a Polícia Rodoviária Federal recebeu denúncias de transporte irregular de combustível, com possíveis adulterações na gasolina, inclusive com mistura de água.


Material apreendido na Operação Estanque está sendo levado ao Instituto de Criminalística de Teresina. (Foto: Divulgação/PRF)

Além do transporte irregular e adulteração, a PRF recebeu também denúncias do uso de rebites por condutores, assim como o desrespeito às leis trabalhistas. A droga é utilizado comumente por caminhoneiros por conta do efeito estimulante, que inibe o sono permitindo que dirijam por longos períodos sem dormir, aumentando o risco de acidentes.

As denúncias foram encaminhadas ao Gaeco, que iniciou as investigações sobre o transporte e a distribuição de combustível, confirmando a ocorrência de diversos crimes, como associação criminosa, furto e crimes contra a ordem econômica, tributária e ambiental.

O MP-PI informou que às 11h os membros da força-tarefa concederão entrevista coletiva, na sede do Gaeco. As informações são do G1 PI.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário