Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Foto: Reprodução / Blog do Carlos Britto

Revoltado com a postura da bancada governista na Casa Plínio Amorim, que derrubou as emendas ao projeto de lei de autoria do Executivo propondo a regulamentação de serviços de aplicativos em Petrolina (a exemplo do Uber), aprovado ontem (28), o vereador da oposição Gabriel Menezes (PSL) nem ficou até o fim. Certo de que a proposta iria passar da forma original, ele deixou o plenário ‘atirando’ contra seus colegas de Legislativo que integram a base do prefeito Miguel Coelho (PSB).

O projeto, que estava na Casa desde março deste ano, passou por 16 votos a zero, e não sofreu nenhuma emenda. “Por isso que eu digo que às vezes eu sinto que o povo não se sente representado por esta Casa. Uma manhã inteira perdida com discussões tolas, para acabar nisso. O projeto vai ser aprovado da forma como chegou aqui, no mês de março”, desabafou Gabriel, numa entrevista concedida à imprensa momentos após deixar o plenário.

O oposicionista voltou mais uma vez a criticar duramente a gestão municipal por conta do ‘rolo compressor’ que impõe no Legislativo. “O prefeito Miguel Coelho gasta milhões com cargos comissionados justamente para ter essa bancada (governista) tão obediente nesta Casa”, alfinetou. Além de Gabriel, também se ausentaram do plenário outros dois integrantes da bancada de oposição, Gilmar Santos (PT) e Domingos de Cristália (PSL). Paulo Valgueiro (MDB) e Horácio Freire (PMN) não compareceram à sessão de ontem. As informações são do Blog do Carlos Britto.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário