Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

 Foto: Emerson Rocha/ G1



A estação meteorológica automática da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) registrou no domingo (28) a temperatura máxima de 37 °C às 14h34 em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Com isso, os petrolinenses sentiram bastante calor, principalmente, com o aumento da sensação térmica, que atingiu 74,4% na cidade, o que é equivalente a estar dentro de uma sauna.

O meteorologista do Laboratório da Univasf, Emerson Damasceno, explica o motivo da alta temperatura no domingo (28) em Petrolina. “Sempre que se forma a Zona de Convergência de Umidade (ZCOU) ou a Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) sobre o Brasil, tem-se as presenças de duas massas de ar com propriedades termodinâmicas distintas: Massa Equatorial Atlântica (mEa) e Massa Polar Atlântica (mPa). Enquanto a mEa é quente e úmida a a mPa é fria e úmida, portanto, a medida que a ZCOU ou ZCAS avança em direção ao equador o ar saturado destes sistemas favorece o aumento da temperatura poucas horas antes da ocorrer precipitação”, diz.

As previsões apontam para baixa possibilidade de ocorrência de chuvas em Petrolina dentro dos próximos dias. “Com exceção desta segunda-feira (29) que ainda apresenta alguma instabilidade e possibilidade de chuvas passageiras. Até o final da Primavera a temperatura máxima média deve estar em torno de 34,5 °C, podendo chegar em alguns dias isolados até 38-39°C”.

De acordo com o meteorologista, a primavera no Submédio do são Francisco é caracterizada pela ocorrência de pancadas de chuvas passageiras e isoladas. Apenas ao final da primavera, os índices pluviométricos ultrapassam os 25 mm/mês de outubro e novembro. As informações são do G1 Petrolina.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário