Slider[Style1]

Style10

impostometro de Petrolina

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Publicidade

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]


Wagner realiza a prova há sete anos. (Foto: Amanda Lima)

O professor de Biologia Wagner Braz, de 30 anos, dá aula em cinco cursinhos de Petrolina, no Sertão Pernambucano. Para conseguir levar maior foco ao estudo dos alunos, há sete anos ele realiza a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Na manhã deste domingo (5), ele foi um dos 6.731.300 candidatos inscritos para fazer o exame deste ano em todo Brasil.

"Na verdade fica mais prático para você ensinar. Não tem como falar pros meus alunos o que fazer numa prova que eu não sei como é. Então, a partir do momento que eu sei como é a prova, a tendência do que vai cair, fica mais fácil eu ministrar o conteúdo para eles", explicou o professor que realizou a prova na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf).

Diferente dele, muitos estudantes depositam na prova a expectativa de ingressar em uma universidade. É o caso de Gabriel Coelho, de 19 anos, que realiza o exame pela 2ª vez, na Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), com o objetivo de cursar medicina. O estudante acredita que se esforçou bastante e por isso está confiante.

"Aliei cursinho junto ao estudo em casa, fazendo resumo. Me dediquei durante o ano para na reta final estar com a consciência tranquila, em paz para só revisar. Dá um pouco de nervosismo, mas estou me sentindo bem confiante ", declarou o aluno que estudou em média doze horas por dia durante o ano. As informações são da Amanda Lima, G1 Petrolina.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário

Recomendados Para Você