Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Miguel Brendo Pontes Simões, 21 anos, operador de transmissão (Foto: Reprodução/Facebook)

O operador de transmissão Miguel Brendo Pontes Simões, de 21 anos, morreu na manhã desta quinta-feira (1º), no Hospital da Restauração, na região central do Recife. Ele era o único sobrevivente da queda do Globocop, ocorrida no dia 23 de janeiro, no mar da Praia do Pina, na Zona Sul da capital pernambucana. Outras duas pessoas morreram no acidente com o helicóptero.

Miguel Pontes morreu por volta das 10h36. Ele, que teve politraumatismo devido ao acidente, passou por diversas cirurgias e ficou internado na UTI por nove dias.

"A causa da morte é o politraumatismo em si. As lesões iniciais foram muito graves, ele teve lesão toráxica, abdominal, óssea e neurológica. A causa imediata foi a lesão neurológica, mas todas as outras lesões também contribuíram", explicou a médica Karina Monteiro.

A família do operador de transmissão chegou ao hospital por volta das 11h, quando foi informada sobre o falecimento.

O jovem estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) desde o dia do acidente. Na quarta-feira (31), os médicos já haviam apontado uma piora no quadro neurológico de Miguel Brendo devido ao trauma sofrido no acidente.

Na queda da aeronave, que prestava serviços para a TV Globo, morreram o piloto Daniel Galvão, de 36 anos, e a 1º sargento da Aeronáutica Lia Maria de Souza, de 34 anos. O comandante foi sepultado no Recife. O corpo da militar foi sepultado no estado do Rio de Janeiro. As informações são do G1 PE.


Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário