Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

O caso aconteceu no Hospital Dom Malan/ IMIP Petrolina (Foto: Amanda Franco/ G1)

Os corpos de dois bebês foram trocados no Hospital Dom Malan/Imip na segunda-feira (26), em Petrolina, no Sertão Pernambucano. A denúncia contra a unidade partiu do pai de uma das crianças.

“Eu fui pegar o corpo. O funcionário não deu atenção nenhuma, só abriu a sala, eu entrei. Só tinha um corpo sozinho lá e eu peguei, coloquei achando que era de minha filha. Quando eu cheguei na minha cidade que fui para enterrar, minha sogra tirou do caixãozinho para vestir uma roupinha. Quando tirou era um menino, não era a minha filha. Ai eu voltei quase 150 km de lá para cá para estar vendo isso ai”, explicou Adauto Pereira da Luz.

Um Boletim de Ocorrência foi registrado e o caso está sendo investigado pela Polícia Civil. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Ailton Junior Oliveira, a linha inicial é de que houve falha na identificação dos bebês.



"A troca de fato foi constatada e já foi tomada as providências para investigar qual o motivo que aconteceu essa troca. Por hora o que a gente está apurando é se houve uma falha do hospital na identificação da recém nascida. Porque é obrigatório que o hospital proceda a identificação assim que ocorre o nascimento. Se houve a entrega de um corpo errado, há suspeita de que a identificação desse corpo não foi feita, isso que a gente está apurando"
, declarou.

O delegado disse ainda que caso a tese da polícia seja confirmada, os profissionais envolvidos no parto devem responder criminalmente.

"Quem responde criminalmente são os profissionais envolvidos no parto. Em tese, que deixaram de identificar a recém nascida, se constatar que houve essa falha. A penalidade se houve a intenção é de seis meses a dois anos. Se foi sem intenção é de dois meses a seis meses"
, complementou.

Em nota, o Hospital Dom Malan/Imip informou que tem tomado todas as medidas administrativas cabíveis com relação ao caso e que não compactua com o erro. A nota afirmou ainda que a unidade está colaborando com as autoridades para que tudo seja esclarecido.

Confira a Nota completa do Hospital Dom Malan/Imip

A direção do Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina informa que todas as medidas administrativas cabíveis foram tomadas com relação ao caso envolvendo a família de Adauto Pereira e Edinaiane da Silva. O ocorrido, inclusive, foi esclarecido pela Polícia Civil, que já deu o caso por encerrado.

Em tempo, a unidade materno infantil ressalta que colaborou todo o tempo com as autoridades para o esclarecimento dos fatos, visto que, não compactua com o erro
. As informações são do G1 Petrolina.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário