Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Caso foi registrado na Delegacia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife (Foto: Reprodução/Google Street View)

Um homem de 21 anos foi preso pela Polícia Civil por estuprar uma mulher de 20 anos e assaltar a loja em que ela trabalha, no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. O criminoso foi reconhecido pela vítima na segunda (9), quando percebeu que o homem que a estuprou era cobrador de um ônibus que circulava perto de onde ela trabalha.

A prisão do homem, ainda na segunda (9), foi consequência da investigação do roubo a um estabelecimento comercial, ocorrido no dia 30 de abril. Nessa data, o criminoso esteve pela manhã na loja e roubou R$ 100, segundo a polícia. À tarde, ele foi até o local com “o único intuito de estuprar a vítima”, também de acordo com a corporação.

Um segurança da galeria onde fica o estabelecimento estranhou o fato de a porta da loja estar fechada à tarde, turno em que ainda havia movimento no local, e bateu na porta chamando pela funcionária. Na ocasião, o criminoso abriu a porta e foi embora.

Em seguida, a mulher relatou que o responsável por violentá-la sexualmente era o mesmo homem que havia roubado a loja horas antes. Um boletim de ocorrência foi registrado pela funcionária da loja e pelo segurança na Delegacia de Piedade.

Na segunda (9), enquanto trabalhava, a vítima do estupro se deu conta de que o cobrador de um ônibus de transporte complementar olhou fixamente para ela quando o coletivo passou próximo à loja em que atua. Nesse momento, segundo a polícia, ela reconheceu o homem como o agressor.

Depois de anotar os dados do ônibus, a vítima chamou o pai e um segurança e esperaram o ônibus passar novamente pela área. Assim que o coletivo chegou ao local esperado, os dois homens seguraram o cobrador e chamaram os policiais da Delegacia de Piedade.

O cobrador foi encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima. O inquérito policial foi concluído e remetido ao Ministério Público de Pernambuco. As informações são do G1 PE.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário