Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

(Foto: Ascom Compesa/Divulgação)



A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) iniciou, esta semana, uma ação de fiscalização de combate a furto de água e atos de vandalismo na Adutora Maria Tereza, no Sertão do São Francisco. A adutora tem 180 quilômetros de extensão e é responsável pelo abastecimento de 30 mil pessoas nos municípios de Afrânio e Dormentes, além dos distritos de Pau Ferro, Rajada e zona rural de Petrolina.

Nos últimos 30 dias dias, a adutora foi alvo de uma série de vandalismos que provocou o aumento da ocorrência de vazamentos no sistema e, consequentemente, a necessidade de interrupção do fornecimento de água para população, para que seja feito o conserto das tubulações danificadas.

Com vistas a identificar as ligações clandestinas e os furtos de água, a companhia planejou percorrer toda extensão da adutora, que inicia no Km 25 do Sistema de Irrigação Maria Tereza, em Petrolina, e termina nas cidades de Afrânio e Dormentes. “Identificamos uma perda de 50% da vazão de água destinada ao abastecimento de Dormentes. É um grande volume de água que não está chegando à cidade. Isso significa de alguma forma está sendo desviada. Por isso planejamos essa ação de fiscalização para vistoriar a adutora, identificar as ligações clandestinas e combater essas irregularidades que acabam prejudicando a população“, explica João Raphael Queiroz, gerente de Unidade de Negócios da Compesa.

A Companhia ainda não tem previsão para concluir essa ação de fiscalização. “Só iremos encerrar a ação quando vistoriarmos o último quilômetro da adutora. Não é justo a população ter o abastecimento d’água prejudicado em função de ações de vândalos“, garante o gerente.



Fonte: Blog do Carlos Britto

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário