Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Policiais militares atuaram no caso de assalto com reféns em Surubim, no Agreste de Pernambuco — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Os assaltantes que invadiram uma casa em Surubim, no Agreste de Pernambuco, mantiveram cinco pessoas sob a mira de armas e feriram um empresário e a mulher dele obrigaram um dos reféns a dirigir o carro usado na fuga. Segundo a Polícia Militar (PM), a caminhonete do dono da residência foi guiada por uma pessoa que estava sentada no colo de um dos bandidos. Os três ladrões foram baleados em confronto com policiais e morreram.

Os detalhes do caso foram repassados, nesta segunda-feira (26), durante uma entrevista coletiva concedida pela Polícia Militae no Recife. Na ocasião, a PM explicou como ocorreu a perseguição aos bandidos e contou como foi o processo de negociação e o tiroteio em uma estrada na região.

De acordo com a PM, há duas para explicar a atitude dos bandidos de usar um refém para guiar na fuga. A primeira delas é que eles não sabiam dirigir um veículo automático, como a caminhonete Santa Fé. A segunda é que os ladrões queriam ficar protegidos pelas vítimas em caso de conflito com os policiais.

“Eles deixaram a residência protegidos por dois reféns. Nesse momento, não cabia uma ação da polícia. Posteriomentre,os ladrões saíram do veículo e os reféns ficaram. Foi quando ocorreu o confronto”, afirmou o comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope), tenente-coronel Câmara Júnior.

O assalto começou na noite de sábado (24), por volta das 23h30, e terminou nas primeiras horas do dia seguinte. Os ladrões aproveitaram que uma funcionária tinha aberto o portão e entraram na residência, de propriedade de Edsonaldo da Silva, de 50 anos. Ele é dono de frigoríficos em três cidades do Agreste.

Na casa, estavam também a mulher dele, Eroneide Silva, de 43 anos, e dois filhos do casal, além da funcionária. Todos os cinco foram feitos reféns nas primeiras horas da ação.

A polícia explicou que o empresário estava armado e atingiu um dos bandidos. Ele e a mulher também ficaram feridos por tiros Em um determinado momento, um dos filhos do casal conseguiu escapar da casa e ligou para um amigo, que é policial.

Vizinhos da casa do empresário, localizada a poucos metros da sede da polícia, também entraram em contato com os policiais. Uma equipe que atua em rondas de prevenção a ataques a bancos foi acionada.

Em um primeiro momento, segundo a polícia, foi estabelecida uma negociação com os bandidos e eles aceitaram liberar Eroneide. Mesmo ferido, Edsonaldo foi mantido na redidência. A PM acredita que os ladrões ficaram com raiva por causa da reação do empresário.

Quando as negociações se esgotaram, eles saíram com os dois reféns, a funcionária e o outro filho do casal. No início da fuga, um dos bandidos tentou correr em direção a um matagal, trocou tiros com os policiais e foi atingido.

Entre as cidades de Bom Jardim e Orobó, o veículo usado na fuga foi abordado pela polícia. Houve tiroteio e os dois bandidos foram atingidos. Mesmo socorridos, eles mas não resisitiram, segundo a PM.

"Acreditamos que eles premeditaram o crime e que estavam observando a rotina do empresário, afirmou o comandante do 22º Batalhão da PM, enetente-coronel Raúl Cavalcanti.

Armas e dinheiro foram apreendidos com bandidos que assaltaram residência de empresário em Surubim — Foto: Polícia Militar/Divulgação

Feridos

Edsonaldo da Silva está internado em estado gravíssimo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Restauração (HR), no Derby, na área central do Recife.

Um helicóptero foi disponibilizado para transferir o empresário do Agreste para o Recife, mas não chegou a ser usado. A PM justificou que os médicos aconselharam que seria melhor fazer o trajeto em uma ambulância.

A mulher dele, Eroneide da Silva, levou um tiro de raspão e está em situação estável na mesma unidade. Não há previsão de alta médica.

Mortos

A polícia informou que dois dos três bandidos tinham ficha policial anterior. Joseildo Lira do Nascimento, de 39 anos, era investigado por homicídio, latrocínio, estupro e lesão corporal.

Emerson Francisco da Silva, de 22 anos, era fugitivo da Penitenciária Agroindustrial São João, em Itamaraqcá. O terceiro homem envolvido era José Renan da Silva Santana, de 18 anos.

Com eles, os policiais apreenderam uma pistola, um revólver, uma espingarda, munição, além de R$ 7.500 em espécie, e o veículo usado na fuga. As informações são do G1 PE.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário