Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Foto: Reprodução / Blog Edenevaldo Alves

Os familiares de Maria Aparecida, 34 anos, que perdeu a filha após dois dias internada no IMIP Dom Malan responsabilizam o corpo médico do Hospital pelo óbito da bebê. Para a família a morte foi causada por negligência médica. Eles clamam por justiça.

A família de Maria Aparecida procurou o Blog de Edenevaldo Alves, para expor a situação vivida pela gestante antes de perder a bebê.
“Pedimos para o médico fazer uma cesariana, mas ele não levou em consideração, disse apenas que a bebê estava bem. Minha irmã deu entrada no hospital no dia 03 de dezembro, por volta das 23:30 com dois centímetros de dilatação, só no dia 05 a dilatação passou para 4cm e não evoluiu mais, questionamos mais uma vez a enfermeira e o médico, da possibilidade da cessaria, pois estávamos vendo que Aparecida não tinha condições de parir normal. E nada foi feito”, relatou.

Ainda no dia 05, segundo a irmã de Maria Aparecida, a gestante começou a tremer e a barriga ficou muito dura, “chamei o médico para avaliar o quadro e foi diagnosticado o óbito da criança. Isso pra mim não tem outra explicação, a não ser negligência por parte dos profissionais daquela instituição”, declarou revoltada.

A família cobra uma fiscalização maior das autoridades responsáveis e afirma que existe muita coisa errada dentro do hospital.
“Enquanto minha irmã sofria jogada na sala de parto nenhum médico foi lá fazer uma avaliação, ou o parto, e quando decidiram já era tarde demais”, finalizou com tristeza.

O Vereador Ronaldo Cancão, se pronunciou sobre o assunto.
“Recebo essa denúncia com muita perplexidade, é mais uma criança que vem a óbito por negligencia do Dom Malan, vamos ouvir a família de Aparecida e apurar esse caso”, expôs. As informações são do Blog Edenevaldo Alves.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário