Slider[Style1]

Style10

Style3[OneLeft]

Style3[OneRight]

Style4

Style2

Style6

Style5[ImagesOnly]

Sanfoneiros homenageiam Luiz Gonzaga em Petrolina — Foto: Emerson Rocha / G1 Petrolina

Os 30 anos da morte do cantor Luiz Gonzaga foram lembrados de maneira especial em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Nesta sexta-feira (2), músicos de várias cidades da região se uniram para homenagear o Rei do Baião. Carregando o instrumento que ajudou a eternizar o artista pernambucano, os súditos do Velho Lua participaram da primeira ‘sanfoneata’, uma passeata embalada pelo som do forró, que percorreu as ruas do centro da cidade.

A homenagem reuniu mulheres, homens e crianças, todos unidos pelo amor à sanfona e à obra de Luiz Gonzaga, que morreu no dia 2 de agosto de 1989, em um hospital de Recife, aos 76 anos. José Ednaldo Bahia, 64 anos, conta com orgulho que conheceu o Rei Baião quando era criança, em Exu, terra natal do cantor. Para ele, a homenagem ao artista, eleito o pernambucano do século 20, é mais do que merecida.

“Luiz Gonzaga era um cara muito bom. Era muito carinhoso com o cara. É uma homenagem merecida. Por Luiz Gonzaga o cara vai até o fim da vida”, afirma Bahia.

As 11 anos de idade e pesando 32 kg, o pequeno Lázaro Vitor não se incomodou com os cerca de 6,5 kg da sanfona que carregava. Assim como os mais velho, o menino tem Luiz Gonzaga como principal inspiração. “Vim acompanhar essa homenagem. A sanfona é um instrumento muito bonito”, diz o garoto.

Da mesma forma que Luiz Gonzaga herdou a paixão pela sanfona do pai, Januário, a estudante Karoline Coelho, de 17 anos, se encantou pelo instrumento através de uma influência caseira. “Veio do meu pai, Pebinha do Forró, e do meu irmão. Desde pequena vejo eles tocar. Meu irmão começou com 6 anos e eu estou com 17, entrando na carreira com muita amor e essa paixão pela sanfona que é um belo instrumento. Venho participar dessa homenagem com muito prazer e muito amor”.

Pesquisador da vida e da obra de Luiz Gonzaga, o jornalista Ney Vital destaca que a participação de sanfoneiros de diversas idades e origens mostra que a obra do Rei do Baião é eterna. “Nesse momento que Petrolina e o Vale do São Francisco conseguem reunir mais de 150 sanfoneiros de diversas partes do Brasil, isso prova que Luiz Gonzaga continua vivo e sendo a maior representatividade da música brasileira”, diz.

A homenagem foi encerrada às margens do rio São Francisco. Para o idealizador do evento, Luiz Rosa, o encontro de sanfoneiros reforça a importância do Rei do Baião para a cultura brasileira e o povo sertanejo. "Luiz Gonzaga é uma inspiração para todos nós. Ele continua vivo", afirma. As informações são de Emerson Rocha, G1 Petrolina.

Sobre Petrolina News

«
Próximo
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Poste um Comentário